sábado, 31 de dezembro de 2011

Mayweather Jr. faz acordo com promotoria e evita julgamento de novo problema

Floyd Mayweather Jr. / (Foto: Ag. Internacionais)

O americano Floyd Mayweather Jr., 34, por meio de seus advogados, chegou a um acordo com a promotoria e pagará uma multa de US$ 1 mil para evitar mais um julgamento. A acusação se dava por uma discussão na qual esteve envolvido em novembro de 2010 com um guarda de segurança de 21 anos por uma multa que lhe deu por não ter estacionado seu veículo de maneira apropriada em frente à sua mansão em Las Vegas.

A advogada Karen Winckler representou o campeão dos meio-médios do Conselho Mundial de Boxe (CMB) diante da juíza Janiece Marshall e lhe afirmou que seu cliente aceita a acusação de agressão e que a multa já foi paga. Na declaração, "Pretty Boy" Floyd atesta que tocou de modo violento o rosto do policial com o dedo durante a discussão.

Semana passada Mayweather foi condenado a 90 dias de prisão por agressão a sua ex-companheira Jossie Harris, mãe de três de seus quatro filhos. A pena foi atenuada pelas autoridades após "Money" Mayweather se declarar culpado.

Caso seja preso, a hipotética luta contra o filipino campeão meio-médio da Organização Mundial de Boxe Manny Pacquiao seria mais uma vez prejudicada. Mayweather tem até o momento planos de lutar no dia 5 de maio ante um adversário desconhecido.

Fonte: UOL e Agências Internacionais


Para o Córner do Leão este é mais um capítulo de Saci Mayweather no Sítio do Pacquiao Amarelo:

Saci Mayweather / (Fotomontagem: Alex Corban)

Jermain Taylor volta com nocaute técnico após 2 anos fora dos ringues

Jessie Nicklow (esq.) e Jermain Taylor (dir.) / (Foto: Tom Casino - Showtime)

O ex-campeão unificado dos médios (72,6 kg) Jermain Taylor, 33, dos E.U.A bateu seu compatriota Jessie Nicklow, 24, no 8º round em combate programado para dez na noite de ontem na Califórnia nos E.U.A.

A última luta de "Bad Intentions" Taylor (29-4-1, 18 KO's) foi há dois anos quando perdeu por nocaute para o armênio-alemão "King" Arthur Abraham em etapa do torneio Super Six de supermédios e chegou a ser hospitalizado. A noite de ontem foi marcada pelos seus jabs, um dos melhores do boxe atual.

Um gancho de esquerda contra a cabeça de Taylor foi o melhor momento de Nicklow (22-3-3, 8 KO's), mas passou a maior parte do tempo se defendendo dos ataques contra a barriga efetuados pelo ex-campeão. Taylor perdeu um ponto ao final do sexto assalto por um golpe matreiro contra a cabeça de Nicklow.

Uma combinação de esquerda-direita contra a cabeça deixou Nicklow aéreo e quando ele foi para as cordas Taylor investiu com dois ganchos de esquerda contra a cabeça que foram defendidos de forma atabalhoada. O embate foi interrompido aos 36 segundos do 8º giro pelo árbitro Ray Corona. Após o resultado Nicklow protestou.

Andre Dirrell vê oponente voltar após jogarem a toalha e depois a jogaram mais uma vez

A preliminar também contou com outro americano participante do Super Six, o americano Andre Dirrell bateu Daryl Cunningham no 2º assalto de combate esperado para 10 giros. Após um início estratégico e de estudos Dirrell (20-1-0, 14 KO's) decidiu mostrar quem manda com uma patada de esquerda que deixou Cunningham (24-3-0, 10 KO's) atordoado e o derrubou com outra esquerda contra a cabeça.

A luta então passou a ser apenas de Cunningham tentanto se reerguer, alguém de seu córner jogou a toalha, mas o árbitro Jack Reiss a atirou fora do ringue, porém depois perguntou aos segundos do pugilista se eles queriam interromper o embate.

A peleja voltou a acontecer e Dirrell derrubou Cunningham com uma combinação de gancho de direita seguido de cruzado de esquerda contra a cabeça. Cunningham até se reergueu, mas seu córner atirou a toalha mais uma vez e o árbitro Reiss assinalou o fim da disputa com 2 minutos e 5 segundos.

Fonte: FightNews

Assista ao 2º round de Dirrell e Cunningham:

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Luan Krasniqi abandona as luvas por conta de lesões

Luan Krasniqi / (Foto: WITTERS -Witters Sports Presse Fotos)

A última aparição nos ringues foi em 2008, e terminou em nocaute diante do ucraniano Alexander Dimitrenko, desde então o sérvio-alemão Luan Krasniqi, 40, vem batalhando com lesões e anunciou sua aposentadoria dos ringues. "É um adeus como atleta, entretanto, continuarei envolvido como atleta", declarou à imprensa.

O momento mais alto de Krasniqi (30-4-1, 14 KO's) se deu em 28 de setembro de 2005 quando disputou o cinturão dos pesados frente ao americano Lamon Brewster. O europeu dominava as papeletas, mas após uma segunda queda no 9º round deu sinais de que não aguentaria prosseguir na peleja. O dia era centenário do legendário Max Schmeling.

O professor alemão de Raphael Zumbano

O brasileiro Raphael Zumbano, 30, o Zumbano Love enviou uma carta aberta para falar sobre Krasniqi. Em 2007, o campeão latino dos pesados pela Organização Mundial de Boxe (OMB) foi sparring do europeu em seu campo de treinamento na Alemanha em 2008. Sobre a despedida Zumbano Love tece o seguinte comentário:

"Foi uma experiência maravilhosa, ele é um atleta extremamente dedicado, focado, muito sério nos treinamentos e sabe muito bem o quer, além de tudo, é uma pessoa maravilhosa, super atencioso, ajuda, aconselha e principalmente ensina muito. Há coisas que sigo realizando até hoje nos treinamentos e nas lutas involuntariamente e depois em seguida lembro que foi com ele que aprendi, ao vê-lo fazer ou fazendo sparrings comigo.

É uma pena, um cara como ele, se retirar do boxe, mas pelo menos ele sai numa hora correta, ao meu ver, está saindo por cima, porque tem gente que faz 15 lutas e perde 12, 13... Para depois se retirar e isso afeta toda uma trajetória feita no boxe. Luan é um cara que sempre será lembrado com respeito e adimiração, por todos.

Sou muito grato a ele por tudo o que me ensinou, pelos conselhos, pela forma como me recebeu em seu país, cidade e academia sempre disposto a mostrar o melhor caminho dentro dos ringues e nos bastidores, em fim, ele é um cara pra lá de gente boa".

Para lembrar a entrevista que o site Round 13 fez com Luan Krasniqi clique aqui.

Fonte: Focus Online

"Não há covarde maior que Chavéz (Jr.)"

Sergio "Maravilla" Martínez / (Foto: Tom Casino - Showtime)

A paciência acabou e o argentino Sergio "Maravilla" Martínez, 36, decidiu romper com o Conselho Mundial de Boxe (CMB) ao saber que o campeão dos médios pela entidade Julio Cesar Chavez Jr. do México fará sua próxima defesa contra o também azteca Marco Antonio "Veneno" Rubio e não contra o platino.

Com isto, Martínez abandona o cinturão de Diamante da categoria pela entidade. "Abandonarei a CMB até que cumpram suas próprias regras", declarou em uma coletiva de imprensa.

"Estou desiludido com o Conselho Mundial de Boxe com a forma que manejam as coisas. Não sou refém tampouco peão do CMB e já era momento de alguém falar", aponta Martínez que também não tem mais interesse em participar das rodadas da emissora HBO.

"Também estou decepcionado com a forma que um campeão como Chavéz evita lutar. Não há covarde maior que Chavéz, e logo depois vem (Freddie) Roach e (Bob) Arum", explica o platino apontando seu desafeto junto com seu treinador e manager respectivamente.

Martínez tem uma luta contra Matthew Macklin marcada para 17 de março no Madison Square Garden e a mesma continua em pé conforme afirmou na mesma entrevista.

Fonte: TN

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Mike Tyson desmente aparição em Dubai no seu Facebook

Facebook de Mike Tyson / (Imagem: Perfil de Mike Tyson - Facebook)

O lendário Mike Tyson, 45, acaba de desmentir que participará de evento em Dubai para promover um campeonato de boxe. A declaração foi feita há pouco em seu perfil de Facebook junto com um pedido de desculpas pelos rumores.

"Há um rumor que estarei de em Dubai dia 21 de janeiro fazendo uma aparição e participando de uma luta. Isto não é verdade. Não estarei lá. Desculpem fãs de Dubai. Infelizmente, um promoter xarlatão tentando fazer que me representava fez negócios escusos", declarou o ex-pugilista americano no Facebook.

O evento chegou a ser noticiado em sites esportivos de todo o mundo, inclusive aqui. Tyson tem sido uma espécie de embaixador do boxe e também tem apresentado melhoras em seu humor e vida pessoal como quando passou pelo Brasil para cantar no Caldeirão do Huck.

Hospital Santa Paula necessita de doação de plaquetas

Prezados leitores do Córner do Leão:

Solicito que aqueles em condições se encaminhem ao Hospital Santa Paula em São Paulo para doar plaquetas. A tia de Tomás Souza necessita e o próprio postou o seguinte recado em sua página de Facebook:

"Pessoal, minha tia está precisando de doações de plaquetas no Hospital Santa Paula (Av. Santo Amaro, 2468 - Jd. Paulista). A doação de plaquetas não necessita da compatibilidade total do tipo de sangue, portanto qualquer doação será bem-vinda. O que complica é que são necessários 8 litros de sangue para fazer 1 litro de plaquetas. Com as festas de fim de ano, também existem muitas outras pessoas que sofrem acidentes e precisarão de doações de sangue. Por favor, quem puder ajudar, as doações devem ser feitas em nome de Penha Miriam Martinho. Desde já, agradecemos."

O site da ABRALE (Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia) explica como se faz a doação de plaquetas e você pode se informar clicando aqui.

Para falar com Tomás Souza o procure pelo e-mail: t16ster@gmail.com

Sou grato por aqueles que doarem, compartilharem esta mensagem ou se sensibilizarem.

Record faz matéria em academia de Jerusalém que une israelenses e palestinos pelo boxe

Em um clube de boxe, o treinador Guershon Luxemburg uniu israelenses e palestinos usando a nobre arte como ferramenta. A equipe do Esporte Fantástico da Record acompanhou os treinos e fez uma matéria no dia 10/12/2011.



A mesma academia já foi matéria da Associated Press e teve um post aqui no Córner do Leão. Para acessar clique aqui.

Aqui no Brasil merecem destaque os trabalhos de Nilson Garrido que por meio do boxe ajuda a população carente de São Paulo e tem seu trabalho reconhecido internacionalmente e Aparecido da Silva, o Cido, que busca com o projeto Sparring Nota 10 evoluir as condições dos atletas e diminuir as possíveis rivalidades.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Tyson encontrará antigo rival em evento promovido no Dubai

Danny Williams (esq.) e Mike Tyson (dir.) / (Foto: FILE)

O americano ex-campeão mundial e membro do Hall da Fama do Boxe, Mike Tyson, 45, dos E.U.A encontrará no próximo mês no Campeonato Mundial de Boxe Árabe promovido em Dubai, nos Emirados Árabes, com Danny Williams, 38, oponente que o derrotou em 2004.

Williams nocauteou Tyson no 4º assalto de seu encontro em um capítulo que deflagrava a queda de um dos últimos pesados de destaque do esporte já longe de seu ápice. Com a fama Danny chegou a desafiar Vitali Klitschko mas perdeu pela via rápida e das sua últimas nove lutas, cinco terminaram em derrota.

O evento que os colocará juntos conta com o Sheikh Mansour bin Mohammed bin Rashid Al Maktoum e organizado pela empresa Gold Star com o aval do Conselho Esportivo de Dubai que apoia o Campeonato de Boxe Árabe. O encontro terá lutas profissionais e amadoras de homens e mulheres.

Tyson amadureceu muito nos últimos anos, principalmente quando assumiu sua dependência química e se posiciona não só como um embaixador do boxe, mas também da paz ao negar a violência que o consumiu. Para os Emirados também há um avanço em investir no boxe feminino dentro de um universo que abre poucas brechas para as mulheres.

Fonte: Emirates 24/7

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Macaris mostra interesse em revanche de Rosilete com Gaite, mas afirma não ter sido sondado ainda

Rosilete dos Santos (esq.), Macaris do Livramento (centro) e Gov. do Paraná, Beto Richa (dir.) / (Foto: Divulgação)

O ex-pugilista e empresário Macaris do Livramento se mostrou interessado em uma possível revanche entre sua atleta e esposa Rosilete dos Santos, campeã supermosca (52,1 kg) pela WIBA (Associação Internacional de Boxe Feminino) e a argentina Carolina Gaite, dona do cinturão da Associação Mundial de Boxe (AMB), porém desconhece qualquer contato prévio para efetuar a luta.

"Nós queremos muito esta luta e que seja aqui no Brasil e se aceitarem estaremos prontos", atesta Macaris por e-mail sobre a viabilidade do combate. Rosilete (25-5-0, 14 KO's) perdeu para Gaite (19-2-0, 13 KO's) em 2008 quando a argentina obteve o cinturão que mantém até hoje.

Há duas semanas no Paraná, Rosilete defendeu seu trono WIBA e abocanhou o então vago cetro da WPC (Comissão Mundial de Pugilismo) - liga de 2º escalão - o embate foi o principal evento de boxe no país em 2011 e uma das lutas mais competitivas ao lado de Jackson Jr. contra Pedro Otas.

No ranking do site BoxRec, referência na manutenção de dados de pugilistas, Rosilete surge na 5º posição entre os supermoscas, enquanto Gaite aparece logo abaixo.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

10 rounds ao invés de 12

Wladimir Klitschko (esq.) e David Haye (dir.) / (Foto: Martin Rose / Bongarts / Getty Images)

No filme Rocky (1976), o protagonista interpretado por Sylvester Stallone ambiciona aguentar lutar até o fim do combate diante do campeão mundial Apollo Creed (Carl Weathers), no que ele chama de "Going the distance" (Ir até o fim, em tradução livre).

No começo do boxe, os combates eram mais sangrentos e longevos. No século XIX luvas nem eram usadas e houve um combate que durou 3 horas e 20 minutos aproximadamente, naquela fase ou saia nocauteado ou pedia para sair. A "Queensberry rules" (Regras de Queensberry) trouxeram um pouco mais de segurança aos lutadores adicionando luvas e a opção de estipular um número máximo de assaltos.

Em 1982, O sul-coreano Duk Koo Kim, entrou em coma após lutar contra o americano Ray "Boom Boom" Mancini, o asiático sofreu um nocaute técnico no 14º assalto e até chegou a se levantar, mas depois do resultado colapsou no meio da arena. Kim jamais havia estado em um combate tão longo e quatro dias após a apresentação faleceu. Mancini jamais foi o mesmo.

A TV e seu fast-food com MTV e Tyson

O sociólogo polonês Zygmunt Bauman formulou o pensamento da Modernidade Líquida no início da década passada e aponta como os fenômenos sociais se tornam cada vez mais efêmeros. O filósofo francês Guy Debord descreveu em sua obra prima Sociedade do Espetáculo (1967) como as relações são mediadas e potencializadas pelos meios de comunicação, como se a sociedade vivesse um estado de espetacularização de si própria.

As duas correntes de pensamento são colocadas em prática nos eventos televisivos, o telespectador acaba consumindo um fast-food de imagens que teve como catalisador a MTV (Music Television) dos E.U.A lançada em 1º de agosto de 1981. A necessidade de imagens ágeis e impactantes encontrou eco nos nocautes avassaladores de Mike Tyson que aos 20 anos, 4 meses e 22 dias se tornou o campeão mais jovem da história ao obter o cinturão dos pesados. Iron Mike era jovem e elétrico, como a MTV.

O que se vê hoje nos esportes televisivos é a agilidade sendo o MMA com suas lutas de 3 rounds, 5 quando o há cinturão em jogo, um dos expoentes mais visados pela grande mídia. O filósofo francês Pierre Bourdieu em seu livro Sobre a Televisão (1999) demonstra como os Jogos se adaptaram ao formato televisivo.

A luta entre os pesados Wladimir Klitschko da Ucrania e David Haye do Reino Unido em julho de 2011 apresentou para os telespectadores e plateia 12 rounds de boxe burocrático. Hoje muitos olhos são habituados com video-games, Fórmula 1 e filmes de ação, o monótono os leva repulsa.

Nas transmissões a nobre arte disputa atenção com telejornais, novelas, shows de música, filmes, erotismo e diversos outros produtos. Na mesa de negócios dos grandes conglomerados midiáticos e multinacionais, o boxe é uma mercadoria que visa atrair audiência e anunciantes. A opção de 10 rounds como limite ao invés de 12 poderia ser mais atraente às partes e mais segura aos próprios atletas.




Hernandez perde cinturão mosca-ligeiro CMB para Porpramook na Tailândia

Na sexta-feira (23/12), o mexicano Adrian "El Confesor" Hernandez, 25, perdeu por nocaute no 10º round o tailandês Kompayak Porpramook, 29, e deixou seu recém adquirido cinturão mosca-ligeiro do Conselho Mundial de Boxe (CMB), na Tailândia, na capital Bangkok.

Os ases de Porprammok (44-3-0, 30 KO's) foram seus golpes precisos que antecederam a finalização com uma potente bomba de direita no queixo de Hernandez (22-2-1, 14 KO's) que fazia então sua primeira defesa.

Polícia revela foto da cela que espera Floyd Mayweather Jr.

Futura cela de Mayweather Jr. / (Foto: Divulgação)

A foto acima é da possível futura cela do americano Floyd Mayweather Jr., 34, que semana passada foi condenado por agressão doméstica contra sua ex-esposa Josie Harris, mãe de três de seus quatro herdeiros. O ambiente da foto pertence ao Centro de Detenção do Condado de Clark, em Las Vegas, Nevada nos E.U.A que liberou a imagem para a imprensa.

Conforme a polícia local Mayweather será escoltado até lá para cumprir 90 dias de prisão com início no dia 6 de janeiro caso não seja julgado nenhum recurso. A condenação pode prejudicar sua luta com o filipino Manny Pacquiao prevista para o 1º semestre do ano. É o embate mais esperado das últimas temporadas.

O pugilista ainda pode perder o cinturão dos meio-médios (66,6 kg) do Conselho Mundial de Boxe (CMB) obtido ao bater o compatriota Victor Ortiz este ano numa das lutas mais polêmicas de 2011, a entidade destrona campeões que vão para a cadeia conforme seu regulamento.


domingo, 25 de dezembro de 2011

O sábio olhar do Ciclope

Servílio de Oliveira / (Foto: Adonis Guerra)

Mesmo donos de apenas um olho, os ciclopes Arges, Brontes e Estéropes estão entre os melhores ferreiros da mitologia grega. Forjaram os raios fulminantes de Zeus, o tridente invocador de tempestades de Poseidon e o elmo que confere invisibilidade à Hades. As armas ajudaram os três irmãos deuses a vencer Cronos e os titãs na guerra chamada de Titanomaquia.

A mitologia esportiva brasileira também possui seu ciclope, que mesmo dotado de um olho levou um pobre menino nordestino desacreditado ao cinturão mundial da nobre arte. Seu olhar apurado enxerga mais longe do que aqueles que possuem dois olhos.

É como se este homem ao ter seu olho ferido recebesse uma visão mais refinada capaz de ver o futuro e os obstáculos na jornada para ele. Além do rapaz que conquistou o mundo teve e mantém outros guerreiros que são reconhecidos por sua coragem e valentia além da capacidade de também serem senhores das terras e oceanos.

Deu para um país que o trata com injustiça dois filhos que possuem o talento de treinar gladiadores da mais alta qualidade, e mesmo sem o reconhecimento merecido, pai e filhos seguem dignificando a nação na qual nasceram e moram. A prova de sua grandeza é o símbolo de bronze que adorna o peito de ébano do ciclope.

A perda da visão não lhe trouxe apenas o conhecimento para forjar o raio que nocauteia pugilistas, a tempestade que leva hematomas aos desafiantes ou a invisibilidade que faz os punhais inimigos errarem armaduras cortando apenas o ar. Trouxe algo digno, a consciência política para buscar justiça e igualdade aos seus colegas de luvas.

O nome do ciclope brasileiro é Servílio de Oliveira.

sábado, 24 de dezembro de 2011

Falece Sr. Adriano Carollo, histórico árbitro brasileiro

Adriano Carollo / (Foto: Arquivo Pessoal)

Faleceu hoje aos 82 anos o Sr. Adriano Carollo, reconhecido árbitro de boxe do Brasil. Foram 55 anos prestados à nobre arte tendo passagens como árbitro e diretor de arbitragem da Federação Paulista de Boxe (FPB). Em 1997, passou a integrar o corpo da Confederação Brasileira de Boxe (CBBoxe) também como diretor de arbitragem.

Carollo deixa deixa pupilos na arbitragem do boxe amador sendo muitos ativos em competições internacionais como Marcela Patricia Paula Souza. Adriano é irmão do técnico Antonio Carollo, responsável por conquistas do pugilismo brasileiro no exterior.

O velório será domingo de natal (25/12) às 9h no Cemitério Vila Assunção em Santo André.

Endereço: 
Avenida da Saudade s/n - Bairro Vila Assunção, Santo André, 2º Sub Distrito, Próximo ao Largo da Vila Assunção.

Homenagem de amigos para Adriano Carollo / (Fotomontagem)

Que o Natal alimente seus sonhos

Papai Noel / (Fotomontagem)

O Natal chegou e este ano é especial. O boxe brasileiro cresceu, conquistou e defendeu cinturões além de romper barreiras fazendo que compatriotas treinassem entre si e até mesmo realizassem lutas de muita rivalidade, mas nenhuma inimizade. Houve eventos também de médio e grande porte, mostrando que a nobre arte no país pode voltar a ser um espetáculo.

Mas não é só isso, podemos defender o boxe como ferramenta educacional e social para combater a miséria e melhorar as condições de vida de seus praticantes e fãs, proporcionando uma verdadeira mobilização na sociedade brasileira para ir além da conquista de títulos, mas sim de sonhos.

Estes são os votos de Natal do Córner do Leão

Obrigado Meus Amigos


Dolph Lundgren não é nenhum estranho à nobre arte

Dolph Lundgren / (Foto: Divulgação Rocky IV)

O ator sueco Dolph Lundgren ficou famoso em 1984 ao dar vida ao pugilista russo Ivan Drago no quarto episódio da série Rocky na qual era antagonista de Sylvester Stallone. Em toda jornada de Rocky Balboa, o europeu foi seu adversário mais forte e responsável pela morte de seu grande amigo Apollo Creed (Carl Weathers), Apollo Doutrinador na versão brasileira da dublagem.

Os cabelos loiros e os olhos claros lhe ajudavam a transmitir a frieza de "Urso Siberiano" num estereótipo de russo, mas para obter o papel contava com um às, a experiência em treinos de artes marciais. Tentou o judô quando menino, passou para o caratê Goju-ryu, mas se encontrou no estilo Kyokushin, se tornando faixa preta em 1978 e capitão da seleção de sua pátria. Na parte acadêmica detém um mestrado em Engenharia Química.

Em 2007, Lundgren aos 49 anos participou de uma luta de boxe com o russo Oleg Taktarov, renomado lutador de MMA. Ano passado voltou para o cinema de ação grande com Stallone em Os Mercenários (2010) e já está escalado para a segunda parte da aventura.

Vídeo é indicação de Ricardo Unanian

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Vídeo do combate entre Rosilete dos Santos e Paulina Cardona

No dia 10 de dezembro de 2012, há quase duas semanas, Rosilete dos Santos, 35, manteve seu cinturão WIBA supermosca diante da colombiana Paulina Cardona, 22, e ainda conquistou a coroa da WPC - liga de acesso - então vaga.

Floyd Mayweather é condenado à 90 dias de prisão por agressão doméstica



Esta quinta-feira o pugilista americano Floyd Mayweather Jr., foi condenado a 90 dias de prisão por violência doméstica contra sua ex-mulher Josie Harris, que é mãe de três de seus filhos. O crime ocorreu em 2010 e o pugilista admitiu a culpa e assim como seu advogado esperava receber uma pena mais branda ou prisão domiciliar.

Porém, às 10h45 de 6 de janeiro, "Pretty Boy" Floyd deverá se apresentar à Corte do Condado de Clark, na cidade de Las Vegas, estado de Nevada nos E.U.A, com o fim de ser conduzido para a penitenciária, conforme determinação da juíza Melissa Saragoza.

Com isso, o combate para 5 de maio, na qual afirmava que gostaria de enfrentar o filipino Manny Pacquiao, 33, pode ser adiado e há também a possibilidade de ser destronado do cinturão meio-médio (66,6 kg) do Conselho Mundial de Boxe adquirido em novembro. O regulamento da instituição determina que não é possível a manutenção da coroa por um condenado pela justiça.

Fonte: AP

Filha de Mandela é condenada a pagar US$ 7,5 milhões para agência após não realizar combate entre Mayweather e Pacquiao


Zindzi Mandela / (Foto: Agências Internacionais)

Um tribunal americano condenou Zindzi Mandela, filha do ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela, a indenizar com US$ 7,5 milhões  agência de boxe Duane Moody com a qual se comprometeu a organizar uma luta em Johanesburgo entre o americano Floyd Mayweather Jr. e o filipino Manny Pacquiao que nunca foi realizada, informou nesta sexta-feira o jornal sul-africano The Star.

O juiz Richard Niedorf concluiu que Zindzi Mandela deve indenizar a agência Duane Moody, de Los Angeles, com 62,1 milhões de rands (US$ 7,5 milhões) por ter não respeitar o contrato no qual se comprometia a realizar o tão esperado embate que seria parte do 93º aniversário de seu pai.

Conforme o The Star, a apresentação seria realizada em novembro no Orlando Stadium, em Soweto, Johanesburgo, mas a produção foi suspensa pelo fato de a filha de Mandela ter fracassado em reunir os recursos necessários.

Os advogados de Zindzi Mandela, que na época trabalhava na empresa de marketing Mohlaleng Media, alegam que a sul-africana foi informada da sentença e que acredita que as despesas ficarão a cargo da companhia, segundo o The Star. Por outro lado, a Mohlaleng Media se negou a responder às perguntas dos repórteres, acrescenta o jornal.

Nelson Mandela, primeiro presidente negro da África do Sul e Nobel da Paz em 1993, é liderança respeitada no mundo todo. Aos 93 anos, o líder da luta contra o regime de segregação racial do apartheid deixou sua residência de Qunu (no Cabo Oriental), onde fica sob supervisão médica após ser internado em um hospital de Johanesburgo em janeiro de 2011 devido a uma complicação respiratória. 

Quando jovem, Nelson Mandela foi praticante de boxe amador e era tido como um pugilista de forte pegada. O político desenvolveu uma amizade com Muhammad Ali que também advoga pela liberdade de minorias e direitos igualitários.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Popó e Michael Oliveira se enfrentarão em Copacabana em maio, conforme jornal Estado de S. Paulo


Popó (esq.) e Michael Oliveira (dir.) / (Fotomontagem em material de Divulgação feita pelo UOL)


Dia 19 de maio de 2012, em uma arena da praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, Acelino “Popó” Freitas, 36, e Michael Oliveira, 21, duelarão na categoria dos médios-ligeiros em parte da festa de comemoração dos 50 anos do Conselho Mundial de Boxe (CMB) conforme o jornal O Estado de S. Paulo após declarações do pai de Michael, Carlos Oliveira que também é seu empresário.

No próximo dia 5 de janeiro, ambas partes se reunirão no Rio de Janeiro para finalizar os últimos acertos do evento e há possibilidade de transmissão do combate na Rede Globo. No mesmo evento o mexicano Saul “Canelo” Alvarez pode colocar em jogo seu cinturão CMB diante do veterano Shane Mosley dos E.U.A.

O evento terá o custo aproximado de US$ 4 milhões (R$ 7,4 milhões) e alguns patrocinadores se demonstraram interessados. Hoje deputado federal pelo PRB da Bahia Popó está inativo desde 2007, quando anunciou aposentadoria, e conforme a matéria receberá quantia próxima à R$ 800 mil. Carlos Oliveira recebeu a promessa de Jose Sulaymán, presidente do CMB, de que receberá personalidades do boxe na noite do embate.

Acelino Freitas (38-2-0, 32 KO’s) já foi campeão mundial dos superpenas – pela Organização Mundial de Boxe (OMB) e super campeão pela Associação Mundial de Boxe (AMB) e leves – pela OMB –. É um dos principais nomes não apenas do Brasil, mas do pugilismo mundial.

Michael Oliveira (16-0-0, 12 KO’s) é um jovem prospecto que apesar de não ter passado muito tempo no amadorismo demonstra qualidades como alta resistência à dor e forte pegada, e vem trabalhando com o cubano Orlando Cuellar para melhorar seus fundamentos da nobre arte. Também possui a melhor estrutura de um atleta solo representante do Brasil.

O Empresário Carlos Oliveira

Michael Oliveira (esq.), Carlos Oliveira (centro) e Abel Adriel (dir.) / (Foto: Divulgação)


O trabalho de Carlos Oliveira como empresário já foiapontado no Córner do Leão. São poucos os pugilistas, entre brasileiros e estrangeiros, que atraem atenção da grande mídia e não apenas da especializada no país.

Os eventos de Oliveira são de primeira linha tendo sido efetuados na badalada casa de shows Credicard Hall em São Paulo. A iniciativa do empresário em trazer uma lenda como Popó aos ringues, estrelas de grande porte como Canelo e Mosley e um pugilista em ascensão como Michael é algo sem paralelos no Brasil.

Os bons pugilistas e empresários do país tem mantido o oxigênio no corpo do boxe nacional e a ação de Oliveira quando for efetivada será como colocar este mercado definitivamente para caminhar. Outro acerto é a proximidade do empresário com a CBBoxe que entre outras tarefas cuida do laureado boxe olímpico do Brasil.

O momento econômico no país é favorável, tanto que o UFC investe e serão sediados Jogos Olímpicos e a Copa do Mundo. Portanto, o evento pode ter publico pagante, mas dada as verbas envolvidas com transmissões de TV, ainda mais a Rede Globo, muito do lucro poderá vir de agentes publicitários.

Fontes: Estado de S. Paulo e UOL

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Vídeo das lutas do sábado feitas pela APROBOXE

No sábado (10/12) a Aproboxe realizou uma rodada de boxe no Centro de Tradições Nordestinas (CTN) na capital paulista.

Jô bate Grilo:



Elvis Presley perdeu por desistência diante de Douglas Ataíde no 3º para o 4º round:



Hamilton “Geladeira” bateu Alexandro Bernardo por nocaute técnico no 2º assalto:



Giliard Paulino venceu por pontos Wellington Vicente:



Nelson Lemos e Esmeral Silva empataram:



Raphael Mactavisch bateu por ponto Luciano Santos:



Colaborou a Aproboxe que disponibilizou os vídeos no youtube e informou o Córner do Leão da existência dos mesmos.

Fábio Garrido lutará por cinturão WPC em Mato Grosso do Sul


Nilson Garrido (esq.) e Fábio Garrido (dir.) / (Foto: Eduardo Viana - Lance Net)


Fábio Garrido, 32, lutará pelo cinturão mundial da World Pugilism Commission – entidade de acesso – no dia 14 de janeiro, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, contra o sul-africano radicado brasileiro Thabiso Mogale, 34.

Filho do ativista social Nilson Garrido, Fábio Garrido (24-2-0, 20 KO’s) já foi dono do cinturão brasileiro dos meio-pesados (79,9 kg) e este ano conquistou com um nocaute no terceiro round o cinturão sulamericano sobre Dadison Santana (4-4-0, 4 KO’s) da Bahia. Mogale (11-12-1, 6 KO's), futuro oponente de Garrido vem de duas derrotas para os novatos Alessandro Bernardo e Hamilton "Geladeira" Ventura.

Em 2004, Garrido sofreu nocaute técnico no 9º round diante do paulista Marinho Soares e foi hospitalizado após entrar em coma com lesão cerebral. Sobre sua situação de saúde explicou para o jornal Folha de S. Paulo que fez tratamento particular especializado para voltar ao boxe.


Rocky Jr. encara Alejandro Moreno em janeiro pelo título latino UBO dos médios


 Rocky Jr. (esq) e Alejandro Moreno (dir.) / (Foto: Cartaz de divulgação)

O alagoano Rocky Jr., 40, lutará com o argentino Luis Alejandro Moreno, 21, em Macéio, Alagoas pelo cinturão latino da UBO (Universal Boxing Organization) no dia 7 de janeiro de 2012.

Para o ex-campeão de kickboxing Rocky Jr. é a oportunidade de se recuperar no que pode ser as temporadas finais de sua carreira dada sua idade, tendo sofrido duas derrotas pela via rápida em suas duas últimas apresentações. Mesmo assim é respeitado no meio, tanto que o gaúcho Samir Barbosa o escolheu como parceiro de treinos.

Para Alejandro Moreno (9-1-4, 5 KO’s) é a chance de mostrar que pode ser um nome de peso na América Latina, O argentino está entre os 15 da sua categoria no seu país dentro de 64 pugilistas num país que é potencia mundial da modalidade. Enquanto para o UBO é um evento para mostrar a qualidade de seu trabalho no território brasileiro.

O Córner do Leão deixa uma sugestão de música para Alejandro se apresentar no dia da luta:

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Everton Lopes recebe Prêmio Brasil Olímpico


Everton Lopes / (Foto: Imagem Globo Esporte)


Este foi o ano de Everton Lopes, o jovem pugilista baiano e campeão mundial no Azerbaijão foi agraciado com o Prêmio Brasil Olímpico em cerimônia realizada ontem no Theatro Municipal, no Rio de Janeiro.

Everton conquistou uma medalha inédita ao país e é uma das principais peças para dar fôlego ao esporte no Brasil. Além do feito inédito conquistou vaga para as olímpiadas de 2012 em Londres.

Orlando Salido bate Weng Haya e mantém coroa mundial pena da OMB

Orlando Salido (costas) e Weng Haya (frente) / (Foto: Phil Boxing)


O mexicano Orlando Salido, 31, fez no sábado uma defesa de seu cinturão dos penas (57,1 kg) da Organização Mundial de Boxe (OMB) batendo o filipino Weng Haya, 22, por nocaute técnico no 8º giro, em combate no México. Porém a noite não foi nenhum passeio no parque e o asiático o surpreendeu.

Haya (14-5-0, 8 KO's) enviou "Siri" Salido (37-11-2, 25 KO's) duas vezes à lona antes do desfecho da peleja. Na mesma rodada Cristian Mijares (44-6-2, 20 KO's) também mexicano e ex-dono do cinturão supermosca da Federação Internacional de Boxe (FIB) bateu no terceiro round o conterrâneo Alejandro Valdez (25-7-2, 19 KO's).

Entrevista com Matias Vidondo


Matias Vidondo / (Foto: Divulgação)


Matias Vidondo, 35, conhecido como “El Demoledor”, lutou no dia 11 de novembro contra o brasileiro Irineu Beato Costa Jr., 31, o “Negro Tei”, pelo cinturão latino interino dos pesados do Conselho Mundial de Boxe (CMB). O argentino perdeu o combate, que foi trabalhoso para ambos.

Seu passado tem uma característica que foge do lugar comum no ramo, é estudante de Medicina e começou no boxe por pura paixão e não ambicionando disputar cinturões. Vidondo tem um cartel de 10 vitórias por nocaute e uma derrota, já derrotou Emilio Zarate seu compatriota e é 9º entre os pesados de sua pátria. Em entrevista com o Córner do Leão fala do combate com Irineu, seu passado e uma possível revanche.

Como foi seu início no boxe?

Comecei há quase 10 anos, sempre quis boxear, porém minha família não permitia e diziam que ficariam desgostosos com isso, mas quando fiquei mais velho e já vivia sozinho comecei com este esporte e não parei mais.

Como faz para conciliar a luta e os estudos de Medicina?

Bom, terminei os estudos fazem seis anos, entretanto ainda me faltam algumas matérias para me formar e fazem alguns anos que tenho meus estudos em stand by, porém quero termina-los por definitivo. É muito difícil encarar dupla jornada de trabalho e estudo, não há tempo disponível.

Não é comum ser boxeador e estudante de medicina. As pessoas tem algum preconceito com isso?

Sim, a verdade é que vim para Rosario estudar Medicina, sou de Neuquen, uma cidade do sul argentino, comecei há 2 ou 3 anos aqui a prática deste esporte maravilho que desde criança me atrai. As pessoas se surpreende quando conhecem minha história porque não estão acostumadas com um boxeador que estude. O boxe é rotulado como esporte das classes menos favorecidas e creem que a única coisa que sobra para um boxeador é trocar golpes, porém é uma visão errada e pudemos fazer muito mais.

O que pode falar de sua derrota para Irineu Beato Costa? Por quê demonstrou tanto cansaço no final do combate?

Bom, creio que Irineu foi mais inteligente em seu trabalho, machuquei a mão esquerda no primeiro round e comecei a ser mais intenso porque não aguentaria os 10 rounds com a mão lesionada. Irineu se defendeu muito bem e aguentou meu ataque e eu dei tudo no 7º round, não me poupei em nenhum momento e isto pesou contra depois.

Gostaria de uma revanche com Irineu? Já pensou em lutar com outros brasileiros?

Claro que quero uma revanche com ele, é um rival extremamente difícil e isso é o que me motiva. Sobre lutar com outros brasileiros afirma que me gostaria muito, pois aprecio tudo que me dê experiência.

Alguns jornalistas argentinos o chamaram de “Ilusão”. O que pode dizer deste comunicadores e suas opiniões?

É bom que as pessoas da mídia e do meio falem de mim, mas na verdade nunca cogitei que alcançaria este ponto. Sempre lutei porque o esporte para mim é apaixonante, mas nunca pensei em ser profissional, porém quando minha carreira de amador ficou travada por não haver rivais disponíveis para lutar, me vi obrigado a me tornar profissional já que minha intenção era seguir lutando. De toda maneira é bom ter espaço nos veículos especializados.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Fantástico conta história de Dewey Bozella

 

"O americano Dewey Bozella foi acusado injustamente pela morte de uma idosa e acabou sendo preso em 1983. Ele ficou 26 anos atrás das grades até provar a inocência e deixar a cadeia. Depois, ele voltou aos ringues e mostrou que ainda pode lutar." - Texto extraído do site oficial do programa.



A peixeira do cangaceiro dos ringues


  Yuriorkis Gamboa (esq.) e Adailton de Jesus (dir.) / (Foto: Ag. Internacionais)


A lâmina afiada corta o oponente antes do final do combate, fileiras de homens caem ante ao cangaceiro baiano dos ringues que encontrou em um meio considerado bruto um caminho para fugir de uma das maiores violências, a desigualdade social.

O nome do baiano é Adailton de Jesus, e a peixeira na verdade não é de metal, mas composta por seus braços e punhos que cortam e dilaceram oponentes. Seu apelido é “Precipício”, mas aqueles que creem serem seus rivais é que caem penhasco abaixo rumo ao limbo, entretanto, ele permanece em pé sobre eles.

O boxe brasileiro é como o agreste nordestino com seus cangaceiros, jagunços, prostitutas e coronéis se constituindo num jogo de “matar ou morrer”, mas Adailton escolheu viver e com essa postura abriu as portas do exterior ao bater de forma incontestável o invicto Noe Bolaños.

Depois sentiu três derrotas, mas não ficou no chão estirado como quem toma um tiro, algo muito recorrente aos seus compatriotas que se prostituem no exterior, Adailton viu os resultados das papeletas de pé e estrelou batalhas de igual diante de Marco Ramirez e Roinet Caballero.

Entre seus feitos conta ser o primeiro a jogar na lona o cubano Yuriorkis Gamboa, a luta terminou por nocaute técnico para o lutador da ilha, mas era um combate de chances iguais que terminaria mesmo antes da campainha para qualquer um dos dois.

A fama de oponente duro se consolidou e também de possível contender ao cinturão mundial, ano passado enfrentou Marco Antonio Barrera, lenda do México, país fluente na nobre arte. Precipício terminou em pé novamente e foi elogiado pelo guerreiro remanescente do Império Azteca.

Os melhores anos de seu trabalho veio quando estava unido com a equipe de São Caetano, chefiada por Servílio de Oliveira. Lá treinou com os filhos do medalhista olímpico Ivan “Pitu” e Gabriel e depois entrou para o grupo o auxiliar Bruno Rissi. Uma das alegrias de Precipício era a rivalidade com o também baiano Valdemir Pereira, o “Sertão”, cangaceiro como ele e ex-campeão mundial.

O último combate relevante foi em novembro de 2011 contra o mexicano Humberto Soto o qual chegou para a peleja acima do peso não honrando sua palavra. Adailton aceitou o combate mesmo assim e até com pouco tempo de preparo, pois foi sua última grande chance.

No dia seguinte se desculpou com os fãs. Porém enquanto Soto lutou no conforto de casa cercado por mariachis e señoritas, Adailton enfrentou não só o México, mas o próprio Brasil, um gigante tão desigual que olha apenas para seus filhos que se vendem na TV deixando os outros ao “Deus dará” da seca do agreste.

Aos olhos não treinados ou sem intimidade a maior qualidade de Adailton era sua capacidade de nocautear, porém para os próximos este homem que chega a ser ingênuo em seu jeito simples, se destaca pelo tamanho de seu coração. Se aqui acaba a carreira de Precipício só cabe uma palavra: "Obrigado".

domingo, 18 de dezembro de 2011

Precipício adia despedida


Adailton de Jesus / (Foto: Arquivo Pessoal)


No dia de ontem (17/12), o que era para ser um combate de despedida da trajetória de Adailton de Jesus, 34, o "Precipício" acabou não se concretizando. O rival e compatriota Denis de Barros, 32, é suspeito de entregar a luta. O combate foi em São Paulo e o público viu Adailton se desculpar, sua intenção era uma despedida sem ninguém se machucar e um bom exemplo de boxe aos espectadores.

Outro destaque foi que as normas da Confederação Brasileira de Boxe (CBBoxe) que visam a saúde do atleta não foram seguidas, pois Adailton fora nocauteado no dia 26 de novembro, há menos de um mês, no quarto assalto diante do mexicano Humberto Soto em combate feito no México. A entidade que monitorou o evento não mantém vinculos com a CBBoxe.

A CBBoxe, que é também responsável pelo boxe olímpico nacional, define que nos combates entre profissionais há um pra regulamento que explica claramente a necessidade de um período de repouso após sofrer nocaute:

"CAPÍTULO XXIII – PERÍODO DE AFASTAMENTO

Art. 133º – 1 NOCAUTE
Quando um Boxeador perder uma luta por KO, ficará impedido de lutar e treinar com luvas, por um período mínimo de dois meses.
Art. 134º – 2 NOCAUTES
Quando um Boxeador perder duas lutas no período de seis meses por KO, ficará impedido de lutar e treinar com luvas, por um período mínimo de seis meses a contar do segundo KO.
Art. 135º – 3 NOCAUTES
Quando um Boxeador perder três lutas no período de doze meses por KO, ficará impedido de lutar e treinar com luvas, por um período mínimo de um ano a contar do terceiro KO.
Art. 136º – Após quaisquer períodos de afastamento como descrito acima, o Boxeador deve fazer um exame médico antes de voltar a lutar.


Adailton partiu com vontade de promover um evento da despedida de sua respeitável carreira, porém a entidade presente no evento, não ligada à CBBoxe, poderia aguardar um tempo maior com o intuito de evitar um acidente ou até mesmo uma tragédia no ringue que felizmente não ocorreu.

Em 2010, faleceu o lutador Jefferson Gonçalo após combate no que pode ser considerada a maior tragédia do boxe nacional. A mesma entidade, que não segue as normas da Confederação, acompanhava o evento. O boxeador foi cobrado apenas pelos exames anuais, porém uma tomografia após a luta apontou que já subirá no ringue com uma lesão no cérebro.




 Jefferson Gonçalo / (Foto: Divulgação)