terça-feira, 31 de janeiro de 2012

WWE coloca Mike Tyson em seu Hall da Fama

Steve Austin (esq.) e Mike Tyson (dir.) / (Foto: WWE)

O ex-campeão mundial dos pesados Mike Tyson, 46, que entrou em junho para o Hall da Fama Internacional do Boxe, foi indicado agora para o Hall da Fama da WWE (World Wrestling Entertainment), maior promotora de pro-wrestling no mundo.

O anúncio foi feito segunda-feira e a cerimônia será realizada 31 de março no pay-per-view WrestleMania XXVIII em Miami, Flórida nos E.U.A. "Estou honrado em ser indicado ao Hall da Fama da WWE. Sou o campeão pesado mais jovem de todos os tempos, mas aonde mais me diverti num ringue foi com a WWE", confessou.

Shawn Michaels (esq.), Triple H (centro) e Mike Tyson (dir.) / (Foto: WWE)

Tyson e WWE tem um relacionamento longo. Em 1998, quando ficou suspensou por morder a orelha de Evander Holyfield, Tyson apareceu no programa televisivo da companhia Monday Night Raw e encarou o pro-wrestler Stone Cold Steve Austin até que ambos partiram para as vias de fato, de forma ficcional como ocorre neste meio.

Isto levou Tyson a ser nomeado "segurança especial" de Shawn Michaels em sua "disputa" com Austin no WrestleMania XIV, porém quando Austin foi declarado o vitorioso, Michaels, então seu aliado, argumentou e foi vítima de um soco que o "nocauteou" conforme o enredo.

Em janeiro de 2010, Tyson voltou ao mesmo Monday Night Raw como convidado de honra fazendo uma "luta" de duplas ao se juntar com Chris Jericho contra Michaels e Triple H. Mas Tyson se voltou contra Jericho permitindo que Michaels o imobilizasse até a contagem de três e levasse a vitória ao seu time.

Chrs Jericho (esq.) e Mike Tyson (dir.) / (Foto: WWE)

Fonte: ESPN.com


Andre Ward é eleito lutador de 2011 pela Associação de Cronistas de Boxe da América

Andre Ward / (Foto: Divulgação Showtime)

O supermédio americano Andre Ward, 27, foi eleito pela Associação de Cronistas de Boxe da América o melhor pugilista de 2011, tendo vencido o torneio Super Six promovido pela Showtime e unificado o super cinturão da Associação Mundial de Boxe (AMB) e o do Conselho Mundial de Boxe (CMB) ao superar mês passado o britânico Carl Froch e vencer o campeonato.

Ward (25-0-0, 13 KO's) receberá o troféu Sugar Ray Robinson que está em sua 87º edição, outros serão homenageados na cerimônia.

O pugilista que obteve uma medalha de ouro nas Olimpíadas de 2004 e não perde desde seus 12 anos quando era amador, em 2011 além de Froch bateu o alemão "King" Arthur Abraham. O mesmo também foi eleito pugilista do ano pela ESPN americana.

Outros homenageados na cerimônia serão o pugilista Dewey Bozella que foi injustamente preso e adiou sua estreia no profissionalismo por décadas, Don Elbaum, promoter de boxe que realizou lutas de lendários como Robinson e Willie Pep, o cronista britânico Colin Hart que cobre a nobre arte há décadas, o escritor George Plimpton e Al Bernstein comentarista de lutas em transmissões televisivas.

Fonte: ESPN.com

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

"Fernanda Alegre tem um título que quero ter"

Monica "La Gata" Acosta / (Foto: Divulgação)

"Polêmica" é uma das palavras que surgem ao mencionar o nome da argentina Monica Acosta, 33, campeã mundial do Conselho Mundial de Boxe (CMB) e da Associação Mundial de Boxe (AMB) superleve (63,5 kg), que se apresenta de forma sensual em pesagens e fotos de divulgação.

Em entrevista ao Córner do Leão, a "La Gata" (15-0-2, 2 KO's) revela por quê entrou no boxe, a relação com o empresário Mario Arano, responde as provocações da colombiana Lely Luz Flórez - a qual já superou - e desafia a conterrânea Fernanda "Camionera" Alegre, campeã da mesma categoria pela Organização Mundial de Boxe (OMB).

Como iniciou no boxe?

Comecei no boxe há quase 15 anos buscando abrigo, proteção e defesa pessoal. Tive uma experiência negativa com um namorado que bate em mulheres e sofri agressões físicas durante 6 anos, mas sai deste clima por meio do boxe.

É campeã de boxe desde 2009. Como faz para manter esta situação? O que aprendeu neste tempo todo de lutas?


Para me manter campeã mundial precisei sacrificar muito tempo que passaria com minha família, principalmente meu filho, tive de trabalhar duro e treinar 3 vezes ao dia. Consegui trabalhar com excelentes técnicos e o apoio completo de meu esposo Roberto Arrieta.

Em entrevista a este site o lutador Walter Mathysse afirmou que Arano faz falcatruas. Você que trabalha com Arano, o que pode dizer do trabalho dele?

Sobre Mario Arano digo que é meu promotor e amigo, mas não deixa de ser um empresário, não sei qual foi o problema com Walter Mathysse, mas Mario trabalha com seu irmão Lucas Mathysse e no que se trata a mim sempre me respondeu e cumpriu todo o esperado.

"(Lely Luz) Flórez só quer atenção" - Monica "La Gata" Acosta

Você chamou sua compatriota e campeã pela OMB Fernanda "Camionera" Alegre para o ringue. Por quê fez este desafio?


Creio que Fernanda Alegre tem um título mundial que quero ter e como não tenho problemas em lutar contra qualquer uma creio que ela deveria pedir sua bolsa e combater pelos três cinturões.

Você quer Alegre, mas Leli Luz Flórez quer você e a mesma disse no site Boxeo de Colombia: "Monica Acosta me teme". Você já lutou com ela e a venceu por decisão dividida e agora ela quer a revanche. O que pode dizer desta situação?


Flórez só quer atenção, depois de lutar comigo fez mais lutas e não ganhou nenhuma, creio que não pode ambicionar uma nova chance por quê já não há mais!

Você nunca lutou fora da Argentina. Pensa em se apresentar em outros países?

Creio que o que um lutador mais deseja é combater no exterior. Tomara que neste 2012 seja um ano melhor para mim e mais que tudo desejo obter um grande sucesso no exterior.

Há muito preconceito contra mulheres boxeadoras em seu país mesmo tendo tantas campeãs mundiais?


O boxe feminino cresceu muito em nosso país e creio que é o único de todos países que mais possui campeãs do mundo, e isto vem por dedicação e esforço.

Algumas de suas fotos são sensuais. As mulheres se sentem incomodadas com estas imagens?

Não quis faltar com respeito principalmente com as mulheres, eu não quis em nenhum momento durante nossas ações de marketing, talvez eu tenha falado algumas coisas ou alguma foto tenha incomodado alguém, mas eu jamais busquei isso, pois fizemos tudo com muito cuidado especialmente sabendo que sou mãe, esposa e cristã praticante. Mando minhas saudações para todos que estão lendo esta conversa e digo que podem contar comigo quando precisar e espero poder visitá-los assim que possível.

Luizão Wolfmann por Sidnei Dal Rovere

Sidnei Dal Rovere (esq.) e Luiz Wolfmann (dir.) / (Foto: Arquivo Pessoal)

Luiz Camargo Wolfmann ou Luizão, diretor da Penitenciaria do Estado e da Casa de Detenção (Carandiru) simultaneamente, e depois ainda foi diretor de todo o sistema penitenciário do Estado de São Paulo. Começou a treinar boxe com o técnico Kid Jofre, treinou com Paulo Sacomã, Lúcio Inácio, Antônio Zumbano, Ralph Beneticto Zumbano, não precisamos de mais nada para constatar sua excelência na “nobre arte”.

Como diretor do “Carandiru” nos anos 80 implantou o boxe para os detentos e obteve ótimos resultados na reabilitação dos mesmos, subia no ringue com os detentos e falava, aqui não tem diretor e nem detento e saia trocando golpes com todos. Quando algum bandido estava maluco de “Maria Louca” (bebida feita dentro da cadeia) e armado com estilete, era sempre o Luizão que entrava na cela para desarmar o sujeito. Luizão que além de boxeador é faixa preta de judô e é o maior “casca grossa” que conheço entre nós. Na foto eu estava treinando com ele, seus braços precisavam desenvolver um pouco, na época ele começava a aquecer no supino com 120 quilos na barra.

domingo, 29 de janeiro de 2012

Jackie Nava faz apresentação espetacular contra Chantall Martinez e leve cinturão AMB

Jackie Nava (em pé) e Chantall Martinez (solo) / (Foto: OEM)

A mexicana Jackie Nava, 31, conhecida como "Princesa Azteca", faturou ontem o cinturão supergalo (55,3 kg) da Associação Mundial de Boxe (AMB) ao superar a panamenha Chantall Martinez, 21. O embate foi ontem em Tijuana, no México. É o quarto título de Nava na mesma divisão, a única de seu país com este feito.

O domínio amplo de Nava (26-4-3, 11 KO's) lhe deu as papeletas de 100-89, 100-89 e 99-90 sobre Martinez (15-5-0, 6 KO's) que "visitou" a lona no 5º giro e demorou a levantar. Esta é a 15º batalha de Nava por coroa mundial e seus encontros com a compatriota Ana Maria Torres na última temporada são considerados os melhores da história do boxe feminino. Esta foi a principal luta do final de semana.

Fonte: OEM

Boytsov passa por Wilson

Na Alemanha o russo Denis Boytsov bateu o americano Darnell Wilson por nocaute no 4º assalto em combate realizado em Hamburgo. O pesado Boytsov (30-0-0, 25 KO's) mandou Wilson (24-14-3, 20 KO's) para a lona com forte direto de direita.

Na preliminar o ex-campeão mundial Ruslan Chagaev (28-2-1, 17 KO's) nocauteou Kertson Manswell (22-4-0, 17 KO's) de Trinidad & Tobago. A queda só veio no último assalto.

A local Ina Menzer (28-1-0, 10 KO's) que já foi simultaneamente campeã peso pena da Organização Mundial de Boxe (OMB), Conselho Mundial de Boxe (CMB) e Federação Internacional de Boxe Feminino (WIBF) bateu por decisão unânime a novata Milena Koleva (3-4-1) da Bulgária.

Denis Boytov e Darnell Wilson (4º Round):




Fonte: 8CN

Miguel González nocauteia Emerson Carvalho

Miguel "Aguja" González / (Foto: Sra.Boxing)

O chileno Miguel González, 22, nocauteou na noite de sexta-feira para sábado o brasileiro Emerson Carvalho, 28, em combate no Club Mexico, em Santiago, no Chile. O desfecho do encontro dos supermoscas (52,1 kg) se deu no terceiro assalto de combate programado para oito.

"Aguja" González (10-0-0, 2 KO's) não é um nocauteador nato, mas vem mantendo atividade no ringue, enquanto Carvalho (10-2-1, 8 KO's) não atuava desde fevereiro de 2010 quando foi superado por nocaute. Em paralelo o brasileiro estuda Educação Física.

sábado, 28 de janeiro de 2012

História de Fábio Leão mostra que lutas podem resgatar detentos e egressos



A história do lutador Fábio Leão já foi retratada na revista Trip. Ex-traficante e detento alcançou um novo caminho em sua vida pelo talento com os punhos, não para atirar balas, mas sim golpes. Hoje teve sua história contada também no Globo Esporte.

Fábio integra a equipe da academia Delfim do Rio de Janeiro, força do boxe nacional. Assim como ele, outros detentos e egressos tiveram alento no boxe como os ex-campeões mundiais Sonny Liston e Mike Tyson, este foi para o reformatório na juventude. No Brasil, houve o trabalho elogiável do Dr. Luiz Wolfmann, ex-diretor do Carandiru que lecionou a nobre arte na extinta Casa de Detenção e ajudou na recuperação de homens.

Fonte: Globo Vídeos

Para ler a matéria da revista Trip clique aqui.

Via Thiago Fernandez Gimeno

Rapadura e Adailton têm vidas retratadas no Esporte Fantástico



Fonte: R7.com.br

Macaris do Livramento dá entrevista a o jornalista Sandro Dalpicollo da Ó TV

O ex-pugilista e empresário da campeã mundial Macaris do Livramento concedeu ontem entrevista do jornalista Sandro Dalpicollo nos estúdios da Ó TV de Curitiba no Paraná. Macaris é referência no boxe da região sul e Dalpicollo é um dos principais nomes do jornalismo da Rede Globo.




sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Rodada do final de semana

Zumbano Love em trabalho na piscina antes do combate / (Foto: Arquivo Pessoal)

Digdin Digdin Digdin

A rodada deste fim de semana começa hoje com destaques para Ruslan Provodnikov (20-1-0, 13 KO's) superleve (63,5 kg) da Rússia que sobe no ringue contra David Torres (21-2-2, 13 KO's) dos E.U.A, em rodada realizada em Washington.

Na preliminar de Provodnikov e Torres está o combate do brasileiro Raphael Zumbano, 30, o "Zumbano Love" (31-4-1, 24 KO's) que hoje enfrenta o canadense Shane Andreesen (11-3-0, 7 KO's) e conquistou atenção da mídia nacional ao desafiar o lendário Evander Holyfield.

Em Santiago do Chile, o brasileiro Emerson Carvalho (10-1-1, 8 KO's) faz frente ao local Miguel Gonzalez (9-0-0, 1 KO) na categoria supermosca. Carvalho além do boxe é aluno de Educação Física no Ensino Superior.

No sábado, a Alemanha, um dos maiores centros do boxe, recebe o combate entre Denis Boytsov (29-0-0, 24 KO's), pesado russo, e o veterano americano Darnell Wilson (24-13-3, 20 KO's). Na mesma rodada se apresentam os ex-campeões mundiais Ruslan Chagaev, Juergen Braehmer e Ina Menzer.

A principal luta do dia será no México entre a local Jackie Nava (25-4-3, 11 KO's) e a campeã super galo da Associação Mundial de Boxe (AMB) Chantall Martinez (15-4-0, 6 KO's) do Panamá.

Nos E.U.A, o médio-ligeiro (69,9 kg) Cory Spinks (38-6-0, 11 KO's) faz uma eliminatória para poder desafiar o campeão da Federação Internacional de Boxe (FIB) diante de Sechew Powell (26-3-0, 15 KO's). O detentor do cetro é Cornelius Bundrage que já bateu Spinks.

Mike Miranda volta após anunciar aposentadoria

No domingo a atividade será no Rio de Janeiro, segundo o BoxRec, William Fernando Souza Bezerra, o William Thompson (25-0-0, 24 KO's) enfrentará Ricardo Augusto Souza (8-0-0, 4 KO's), enquanto Roberto Oliveira de Jesus (10-8-0, 5 KO's) encara Mike Miranda (35-4-0, 32 KO's).

Miranda havia anunciado aposentadoria após perder por nocaute no primeiro round em combate na Ucrania contra o russo Zaurbek Baysangurov valendo o cinturão interino da Organização Mundial de Boxe (OMB) dos médio-ligeiros (69,9 kg) no dia 30 de setembro de 2011.

Na rodada de domingo o BoxRec aponta que Miranda lutará pelo cinturão Sul Americano, o Inter-Americano Latino dos cruzadores, o Internacional vago da IBA e o Sul-Americano da União Profissional de Boxe (Boxing Professional Union).

Após o combate com Baysangurov esta será a segunda luta de Miranda que em dezembro do ano passado superou Lázaro "Robocop" Dominguez que no último sábado lutou pelo cinturão médio-ligeiro contra Adailton Santos.

Fonte: BoxRec

Macaris dá entrevista hoje ao vivo na Ó TV

Antonio Costa / (Foto: Gazeta do Povo)

O treinador e empresário de boxe Macaris do Livramento do Paraná dará entrevista exclusiva hoje ao jornalista da Globo Sandro Dalpicolo para a emissora de internet Ó TV às 21 horas.

Macaris já foi menino de rua e é um dos principais nomes do pugilismo na região sul do país, sua esposa Rosilete é campeã supermosca pela WIBA. A Ó TV tem um projeto de transmissão pela rede abrangendo diversas áreas e foi a responsável por levar ao mundo o combate de Rosilete e Paulina Cardona pelo cinturão ano passado.

A Ó TV é uma TV de circuito fechado da Net Canal 11 da Net Curitiba.

Para acessar o site da Ó TV clique aqui.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Zumbano Love dá entrevista para Tatame

Zumbano Love / (Foto: Divulgação)

Uma das mais respeitadas publicações de lutas, com enfoque no jiu-jitsu e MMA, a Tatame por meio de seu repórter Guilherme Cruz entrevistou Raphael Zumbano, 30, o Zumbano Love, sobre seu desafio ao pugilista lendário Evander Holyfield, treinos com Vitor Belfort e George St. Pierre e possível migração ao MMA.

A Tatame é um veículo com credibilidade internacional e reflete algo que iniciou aqui no Córner do Leão, a saga de Zumbano Love em busca do desafio de seus sonhos. Amanhã o neto de Ralph Zumbano sobe no ringue contra o canadense Shane Andreensen em mais um capítulo de sua trajetória. O combate será no Canadá.

O pugilista brasileiro vem utilizando o microblog twitter para divulgar sua causa e recebeu apoio pela mesma rede social de personalidades como o Ministro dos Esportes Aldo Rebelo, o ex-senador Arthur Virgílio e a jornalista Barbara Gancia.

Para ler a entrevista que Zumbano Love deu ao repórter Guilherme Cruz clique aqui.

Record mostra história de Rogério Gerardi, o Jason de luvas



Fonte: R7.com.br

Patrick Teixeira e Samir Santos podem lutar 21 de fevereiro

Xuxa (esq.) e Patrick Teixeira (dir.) / (Foto: Arquivo Pessoal)

Combate válido pelo cinturão AMB Fedecentro no Baby Barioni

O peso médio (72,6 kg) gaúcho Samir dos Santos Barbosa, 31, afirma que enfrentará médio-ligeiro (69,9 kg) catarinense Patrick Teixeira, 21, no dia 21 de fevereiro no Baby Barioni na capital de São Paulo, Brasil. O embate se efetuado será um dos principais da temporada em território nacional. Em jogo estará o cinturão Fedecentro da Associação Mundial de Boxe (AMB) segundo o empresário baiano Adimilson da Cruz, o "Pai Lalá". As partes seguem negociando as últimas partes do contrato.

Patrick (14-0-0, 12 KO's) não conhece a derrota, é conduzido pelo empresário paulista Eduardo Melo Peixoto, que mantém um Centro de Treinamento em Santana do Paranaíba no interior paulista, e pelo técnico Edson "Xuxa" Nascimento. O canhoto tem como principal golpe o cruzado.

"Ele vai sentir a patada do gaúcho", é a frase marcante de Samir dos Santos Barbosa (29-8-3, 20 KO's), que no exterior sofreu derrotas, mas para nomes respeitáveis sendo um deles o australiano Daniel Geale que hoje é campeão mundial dos médios pela Federação Internacional de Boxe (FIB). O sulista é sempre aguerrido em seus combates e sabe que este é um estágio para chamar a atenção de seu desafeto, o brasileiro radicado em Miami, Michael Oliveira.

Lino Barros e Edson Foreman protagonizaram o melhor embate de 2010 que também foi no melhor evento produzido pelo cubano radicado brasileiro Thomas Cabrera. 2011 teve o combate da temporada entre Jackson Jr. e Pedro Otas no Baby Barioni e no Paraná Rosilete dos Santos defendeu seu cinturão mundial diante da colombiana Paulina Cardona. A Aproboxe e a CBBoxe também tem feito eventos de qualidade. Empresários que mostram a viabilidade de bons eventos com pouca verba, se tivessem muita fariam espetáculos.

Samir dos Santos Barbosa / (Foto: Ag. Internacionais)


Embalado pelo rap, Adailton dos Santos fatura cinturão nacional

Adailton dos Santos (esq.) e Lázaro Domingues (dir.) / (Foto: Divulgação)

O pugilista Adailton dos Santos faturou no sábado o cinturão nacional peso médio-ligeiro (69,9 kg) da Associação Nacional de Boxe (ANB) ao bater Lázaro Dominguez em combate no Club Elite de Itaquera, na capital paulista. A rodada de pugilismo foi embalada pelo hip-hop com participação do rapper Dexter.

Adailton (3-1-0, 3 KO's) fechou a competição no 1º assalto com um uppercut. Lázaro (5-2-1, 2 KO's) conhecido como Robocop foi a lona. Na mesma rodada o médio-ligeiro Acácio João Ferreira bateu por resultado semelhante Marcio Kuhnert Lima, o meio-pesado José Hilton dos Santos superou Luiz Carlos dos Santos e o supergalo Luciano Santos bateu Roberto Oliveira.

A sessão que misturou hip-hop e boxe, combinação feita há décadas, teve além do rapper Dexter presença do pugilista Fabio Garrido e do empresário baiano Adimilson da Cruz, o "Pai Lalá".

Pai Lalá (esq.) e Dexter (dir.) / (Foto: Arquivo Pessoal)


Vídeo da luta:


Rap no evento:

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Hopkins e Dawson concordam em lutar 28 de abril

Bernard Hopkins / (Foto: Ag. Internacional)

O campeão meio-pesado do Conselho Mundial de Boxe (CMB) Bernard Hopkins, 47, e o desafiante Chad Dawson, 29, que em seu último combate tiveram um desfecho controverso decidiram se encontrar novamente no dia 28 de abril em Atlantic City para uma revanche.

O promoter Richard Schaefer, da Golden Boy de Oscar de La Hoya representante de Hopkins (52-5-2, 32 KO's) e Gary Shaw que tem como cliente Dawson (30-1-0, 17 KO's) chegaram à uma decisão após um encontro na tarde de sexta-feira para definir a bolsa da luta obrigatória.

"Tenho a oportunidade de acertar as coisas, desde a primeira luta, e fechar isto. Um atleta de verdade não quer uma vitória por desclassificação ou ter um 'sem decisão' ou mesmo que algo lhe seja dado sem trabalho. Tô sem freio", declarou Hopkins para o repórter Dan Rafael da ESPN.

"Dawson tem a chance de provar ao mundo o que ele acha que fez comigo, e eu tenho a chance de provar que ele não é capaz de fazer isto", falou ao órgão de comunicação americano.

No primeiro combate, em 14 de outubro do ano passado, o final foi polêmico no segundo round. Após errar uma direita e se aproximar demais de Dawson, Hopkins recebeu um single leg - alavanca para jogar ao solo - digno de wrestler e foi ao chão tendo depois diagnosticado deslocamento do ligamento da clavícula esquerda.

Mesmo tendo Hopkins reclamado de dor ao médico presente e ao árbitro Pat Russell ele viu seu cinturão ir para Dawson por nocaute técnico e não uma escolha como "sem decisão" devido à uma falta e acidente.

Mesmo com este resultado o CMB manteve Hopkins como campeão, o mais velho da história do esporte em todas categorias, e ordenou uma revanche. A Comissão Atlética da Califórnia após apelação de Hopkins definiu a luta como "sem decisão" tendo feito uma audiência dia 13 de dezembro na qual Russell assumiu ter errado em seu julgamento.

Antes de acertar com Dawson, Hopkins cogitava unificar os cinturões com o campeão da Organização Mundial de Boxe (OMB) Nathan Cleverly da Inglaterra ou o cazaque Beibut Shumenov campeão da Associação Mundial de Boxe (AMB).

Fonte: ESPN

Sugar Ray Leonard fala sobre cinema e MMA ao IG

Sugar Ray Leonard (esq.) e Hugh Jackman (dir.) / (Foto: Getty Images)

O lendário Sugar Ray Leonard concedeu entrevista ao repórter Rodrigo Farah do IG e falou sobre o abuso sexual sofrido nos tempos de amador, a admiração pelo MMA e como foi trabalhar com o ator Hugh Jackman em Gigantes de Aço (2011), filme futurista de robôs lutadores de pugilismo.

Para conferir a conversa clique aqui.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Card definitivo do 3º Evento da AproBoxe




Arce pode lutar combate de 10 rounds em fevereiro

Jorge Arce / (Foto: Ag. Internacionais)

Giovanni Andrade e William Prado fora do páreo

O mexicano e campeão em diversas divisões Jorge "Travieso" Arce pode lutar em um combate de 10 rounds em Durango, seu país, no dia 18 de fevereiro, por não ter encontrado um ranqueado disposto para defender seu cinturão galo da Organização Mundial de Boxe.

Conforme o repórter Gabriel F. Cordero do FightNews, a OMB rejeitou os nomes do mexicano Lorenzo Parra e dos brasileiros William Prado e Giovanni Andrade. O mesmo veículo aponta a possibilidade de Arce encarar o combate de 10 assaltos visando na próxima apresentação o vencedor entre o filipino Nonito Donaire e o mexicano Wilfredo Vazquez Jr., pelo super cinturão dos galos da OMB, que já foi seu. Arce é esperado na plateia.

Fonte: FightNews

Holyfield quer ver dinheiro na pista pra jogo com Zumbano Love

Imagem do twitter de Evander Holyfield

Evander Holyfield, 49, há pouco deixou bem claro por seu twitter que quer ver o dinheiro antes de subir no ringue com o brasileiro Raphael Zumbano, 30, este em campanha pelo microblog e facebook para chamar a atenção do lendário pugilista para as negociações da possível luta que já tem quase um ano.

Conforme Zumbano Love (31-4-1, 24 KO's) seu ídolo e possível oponente deseja a quantia de US$ 3 milhões para desembarcar no Brasil e enfrentá-lo. Holyfield (44-10-2, 22 KO's), lenda no esporte de luvas afirmar estar em uma cruzada para capturar o cinturão dos pesados e ser o campeão mais velho da história em todos os pesos, recorde mantido pelo atual campeão meio-pesado do Conselho Mundial de Boxe (CMB) Bernard Hopkins dos E.U.A que obteve seu cetro com 46 anos.

As manifestações de Zumbano Love chamaram não só atenção do algoz de Mike Tyson, mas também do ex-senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) e do portal UOL. Agora suas relações com Holyfield voltam aos bastidores nas quais buscará viabilizar o encontro.

Bigger Stronger Faster




A cultura de anabolizantes nos E.U.A e mundo

O documentário Bigger Faster Stronger (2008) dirigido e apresentado por Chris Bell mostra uma faceta pouco explorada do consumo de anabolizantes e evita juízos de valor como é visto tantas vezes na grande imprensa.

Bell se mergulho em um ambiente que considerava já conhecer e tem novas descobertas e vivências mostrando como a valorização do crescimento físico e esportivo lida com as esferas familiares, midiáticas e políticas. A obra é da produtora Magnolia Films.


segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Folha destaca revolta de boxeadoras com uso de saias nas Olimpíadas

Membro da seleção Polonesa / (Foto: BBC)

A pugilista canadense Elizabeth Plank criou um abaixo-assinado na internet contra o uso de saias no boxe amador proposto pela AIBA (Associação Internacional de Boxe Amador) visando os Jogos Olímpicos de 2012 em Londres. A medida ganhou destaque no jornal Folha de S. Paulo.

Plank já conseguiu mais de 53 mil adesões e vê a decisão do órgão como sexista e reforçador de estereótipos que subjugam a imagem das mulheres. No campeonato Europeu de 2011, em outubro, as atletas da Polônia e Romênia vestiram saias.

Algumas apontaram desconforto com a saia, enquanto para o presidente da AIBA, o sul-coreano Wu Ching-Kuo, os espectadores não vêem "diferença entre homens e mulheres" nas lutas pela teve por conta do mesmo uniforme e protetor de cabeça.

Mestre Antonio Ângelo Carollo

Antonio Carollo / (Foto: Divulgação)


Por Sidnei Dal Rovere

Começou no boxe em 1954, aos 17 anos de idade, tendo como técnico Waldemar Zumbano, foi campeão no campeonato Paulista dos Novos, mas sua carreira não foi longa, apenas 2 anos e logo após seu casamento, em 1945, Carollo pendurou definitivamente as luvas.

Depois de fazer um curso para formação de técnico em boxe, em 1957, foi ensinar a maestria dos punhos no Clube Aramaçã em Santo André.

Trazia seus lutadores de trem para lutarem em São Paulo, descia na Estação da Luz e então iam a pé rumo ao Clube Wilson Russo, na Consolação. Terminavam os combates e saiam correndo da Consolação até a Estação da Luz, para que pudessem pegar o último trem até Santo André. Saiu do Aramaçã e fez história na ADC Pirelli.

Três anos mais tarde a Pirelli começava a se destacar ao vencer o primeiro “Torneio dos Campeões”. As lutas eram realizadas no Circo Piolim e televisionadas pela antiga TV Tupi.

Na época participavam grandes clubes, Palmeiras, Corinthians, Portuguesa, São Paulo, Wilson Russo (que era a maior força do boxe), além de muitas firmas que mantinham um departamento de boxe, como a Matarazzo.

Já em 1963 grandes lutadores estiveram sob sua orientação: Rubens Alves de Oliveira, Pedro Dias, Rubens Vasconcelos e Edson Jorge que conquistaram medalhas nos Jogos Pan-americanos realizados em São Paulo.

Em 1968, a única medalha olímpica do boxe brasileiro foi conquistada pelo seu pupilo Servílio de Oliveira, sob sua orientação, nos Jogos Olímpicos do México.

Servílio como boxeador profissional também foi campeão brasileiro e sul-americano, chegou a ocupar a terceira posição do ranking mundial.

Miguel de Oliveira que treinou na Pirelli sob os cuidados do técnico Carollo, conquistou o título mundial de boxe do Conselho Mundial de Boxe em 1975 contra o espanhol José Duran.

Chiquinho de Jesus é outro destaque que também foi treinado por Carollo, tanto no boxe amador (é o boxeador amador brasileiro que conquistou o maior número de títulos regionais, nacionais e internacionais); como profissional, conquistou o título brasileiro e sul-americano (até os anos 80 para disputar e lutar pelo título sul americano era necessário ser o primeiro do ranking e vencer o campeão sul-americano); Chiquinho de Jesus ainda disputou o título mundial contra Julian Jackson.

No São Paulo Futebol Clube, treinou grandes boxeadores, entre eles, Popó. Acelino Freitas que foi medalha de prata do pan-americano da Argentina em 1995 e depois conquistou 3 títulos mundiais para o Brasil.

Valdemir “Sertão” Pereira que foi o quarto brasileiro a conquistar o título mundial de boxe também foi pupilo do Carollo na carreira de boxeador amador.
Dos 4 boxeadores brasileiros que conquistaram título mundial no boxe profissional, 3 passaram pelos ensinamentos do Carollo.

Podemos passar o dia todo e não conseguiremos listar todos os grandes boxeadores que tiveram a sorte de ser orientado pelo mestre Antonio Ângelo Carollo.

domingo, 22 de janeiro de 2012

Miguel Vazquez retém cinta leve da FIB

Miguel Vazquez (esq.) e Ameth Diaz (dir.) / (Foto: Rafael Soto - Zanfer)

A defesa do cinturão leve (61,2 kg) da Federação Internacional de Boxe (FIB) foi marcada pela mobilidade, técnica e inteligência empregados no domínio do mexicano Miguel "Títere" Vazquez, 25, sobre o desafiante panamenho Ameth Diaz, 28, no combate de ontem para hoje em Guadalajara, no México.

120-107 (duplo) e 119-108 marcaram as papeletas apontando a vitória de Vazquez (30-3-0, 13 KO's) sobre Diaz (30-11-0, 21 KO's). O campeão da Organização Mundial de Boxe é Juan Manuel Marquez e o do Conselho Mundial de Boxe é Antonio DeMarco. Uma tentativa de unificação seria um dos caminhos viáveis para Títere.

Fonte: FightNews

Yorubá fatura cinturão com nocaute no 10º assalto

Yorubá / (Foto: Fábio Lima)

O goiano Gilberto Pereira, o "Yorubá" venceu na madrugada de sábado para domingo o argentino Ricardo Ezequiel Quiñones, 29, no 10º e último round do combate pelo cinturão interino latino super-meio-médio da Organização Mundial de Boxe (OMB).

O domínio ficou com Yorubá (5-0-0, 4 KO's), mesmo tendo bons momentos Quiñones (8-6-1, 2 KO's) deixou o ringue sangrando e no quarto assalto sofreu um knockdown do aprendiz de Luiz Carlos Dorea. O brasileiro já é dono da cinta interina latina do Conselho Mundial de Boxe (CMB).

Fonte: AR A Redação

Vitali tem olhos na política e Wladimir no MMA

Wladimir Klitschko (esq.) e Vitali Klitschko (dir.) / (Foto: Divulgação)

Os irmãos Vitali e Wladimir Klitschko, campeões mundiais dos pesados possuem seus olhos em atividades além dos ringues da nobre arte. O primogênito ambiciona a cadeira de prefeito de Kiev na Ucrania e o caçula cogita treinar MMA para melhorar seu desempenho.

Vitali, 40, dono da coroa dos pesados pelo Conselho Mundial de Boxe (CMB) pretende lançar sua terceira candidatura para ser gestor da capital de seu país, em 2008 ficou em 3º lugar com 18% dos votos, apesar de ter sido 2º dois anos antes com 23,7%.  Para este ano surge nas pesquisas de intenção de voto com 25%. O pugilista é líder do partido oposicionista Udar.

As plataformas de Klitschko são maior transparência e extinção da corrupção em seu país. Vindo do pugilismo é compreensível que tenha até enfrentado tal mazela. Outra de suas bandeiras é a inserção da Ucrânia no bloco da União Europeia.

Enquanto Vitali caminha cada vez mais para o gabinete, Wladimir, 35, campeão pela Organização Mundial de Boxe (OMB), Associação Mundial de Boxe (AMB) e Federação Internacional de Boxe (FIB), se mostra apreciador do MMA e confessa ter superado o preconceito e agora tem vontade de treinar a modalidade, porém não como atleta de competição.

Wladimir defende seus tronos diante do francês Jean-Marc Mormeck dia 3 de março na Alemanha, enquanto Vitali luta no mesmo país, porém 18 de fevereiro diante do inglês Derek Chisora.



Fonte: Zik Politics e Globo Esporte

Shogun visita treino de Pitu na AD São Caetano

Sangue, Sarafian, Pitu, Shogun e Tuba / (Foto: Arquivo Pessoal)

O ex-campeão de MMA pelo UFC e Pride Maurício "Shogun" Rua de Curitiba visitou sexta-feira (20/01) o treino de boxe ministrado por Ivan "Pitu" de Oliveira para Alexandre "Sangue" e João Paulo "Tuba", conterrâneos do ex-detentor de cinturão e seus protegidos que treinam também com o paulista Daniel Sarafian praticante da mesma modalidade.

Os irmãos Oliveira, Gabriel e Ivan, filhos do medalhista olímpico Servílio de Oliveira, estão se tornando referência no treinamento de boxe voltado ao MMA, o mais velho foi treinador de Vitor Belfort para o UFC 142 no qual venceu Anthony Johnson no Rio de Janeiro dia 14 deste mês.

Pitu, vem trabalhando há quase um mês com o trio e aponta o treinamento intenso visando a seleção do reality show TUF (The Ultimate Fighter) que este ano será no Brasil. "Foi bacana poder mostrar meu trabalho para Shogun, os meninos comentaram com ele que veio conferir", aponta Pitu.

Pitu foi treinador do quarto brasileiro à alcançar o cinturão mundial, Valdemir Pereira, o "Sertão", que foi detentor da coroa dos penas pela Federação Internacional de Boxe (FIB) e atualmente cuida do boxeador Jackson Jr. que já fez sparring com os lutadores de MMA e hoje é 30º do ranking do Conselho Mundial de Boxe e bem cotado na nobre arte.

Pitu e Shogun / (Foto: Arquivo Pessoal)

sábado, 21 de janeiro de 2012

Rigondeaux unifica cintos da AMB supergalo com nocaute

Rico Ramos (esq.) e Guillermo Rigondeaux (dir.) / (Foto: Tom Casino - Showtime)

O cubano Guillermo Rigondeaux, 31, enviou à lona no 6º assalto o americano Rico Ramos, 24, e unificou os cinturões interino e regular da Associação Mundial de Boxe (AMB) categoria supergalo (55,3 kg) em combate na madrugada de ontem para hoje em Las Vegas, nos E.U.A. Rigondeaux era dono do cinto interino e o rival do regular.

Rigondeaux (9-0-0, 7 KO's) estudou pouco o rival e já o mandou pro chão com um míssil cubano logo no primeiro assalto, Ramos (20-1-0, 11 KO's) se recuperou nas passagens seguintes, mas a vontade e fome de vencer grafadas no intenso olhar do caribenho eram maiores. Uma cabeçada acidental sangrou o supercílio direito do então campeão regular.

O cubano levou advertência por empurrar e socar a cabeça de Ramos na sequência no 5º assalto. Um combo de cinco golpes de esquerda finalizados no fígado demoliram as esperanças de Ramos e alimentaram  e concretizaram o sonho do menino que um dia passou fome na Ilha dos Irmãos Castro. O árbitro Joe Cortez terminou a contagem de 10 segundos com 1 minuto e 29 segundos de combate.

O Tony Montana de Luvas

Rigondeaux é bicampeão olímpico, e tido como o maior amador a calçar luvas, porém em 2007 no Pan do Rio de Janeiro quis deixar a ilha ao lado do excelente compatriota Erislandy Lara, mas autoridades brasileiras, venezuelanas e cubanas o devolveram ao mando dos irmãos Fidel e Raúl Castro.

Em 1983, o mundo conhecia Antonio Montana, refugiado da ilha que viveu o sonho americano com o ardor da vingança no filme Scarface. Interpretado por Al Pacino seu olhar é intenso como o de Rigondeaux e sua metralhadora que ele chama de "Little Friend" ceifa vidas como Rigondeaux nocauteia seus oponentes. O ouro de Rigondeaux é um alento aos cubanos que não podem voltar ao seu lar e um tapa na cara da ditadura castrista.

Clique aqui e lembre a polêmica partida de Rigondeaux e Lara.



Grandes do boxe brasileiro se reúnem em homenagem ao saudoso Adriano Carollo

Em pé: Giannoni, Miguel e Unanian; sentados: Dal Rovere, Servílio, Carollo e Cardoso / (Foto: Arquivo Pessoal)

Por iniciativa do comentarista e técnico Sidnei Dal Rovere grandes nomes do boxe nacional se reuniram ontem em São Paulo para um jantar em homenagem ao falecido árbitro de boxe Adriano Carollo, tendo ocupado o cargo de diretor de arbitragem da CBBoxe. Estiveram presentes Miguel de Oliveira, Servilio de Oliveira, João Cardoso, Ricardo Unanian, Carlos Giannoni e Antonio Carollo, irmão de Adriano.

Os irmãos Carollo dedicaram décadas de sua jornada ao desenvolvimento do boxe, Antonio ainda segue ativo no ginásio do Ibirapuera lecionando jovens competidores ou àqueles que buscam bem-estar. Adriano é lembrado pela ética com a qual conduzia a atividade no ringue e pela formação de bons profissionais nesta área da nobre arte.

Nelson Motta sobre Muhammad Ali



Nelson Motta no Jornal da Globo de sexta-feira (20/01/12) sobre os 70 anos de Muhammad Ali.

Fonte: Rede Globo

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Entrevista com Juan Manuel Witt

Juan Manuel Witt / (Foto: Divulgação)

Ser 18º entre 69º pesos leves da Argentina coloca o pugilista num patamar de competição internacional, dado que seu país já rendeu lendas como Pascualito Perez e Carlos Monzon. Esta é a realidade de Juan Manuel Witt de 25 anos que desde 2008 investe de forma gradual na carreira se preparando para desafios maiores.

Em entrevista ao Córner do Leão, o "Pequeno Príncipe" Witt (18-0-2, 11 KO's) fala da admiração pelo jogador de futebol Diego Maradona, dos pugilistas que vê com bons olhos e das diferentes escolas de boxe da América do Sul.


Quem são seus ídolos na nobre arte?

Sinceramente, não tenho um ídolo no boxe, apenas admiro muito aos boxeadores de boa qualidade como Floyd Mayweather no cenário internacional e Omar Narváez em meu país que são os que atraem minha atenção sendo exemplos a seguir.

Percebi que o nome de Diego Maradona aparece no seu endereço de e-mail. Por quê gosta dele? O que pensa das opiniões do Camisa 10?

Maradona foi uma figura que me deslumbrou desde minha infância e sempre admirei seu histórico esportivo, como todo argentino sou muito boleiro, e estou orgulhoso de tudo que ele nos deu e uma maneira de homenageá-lo é subir ao ringue com o número dez em meu casaco, uma camiseta de Maradona por baixo e uma canção dedicada a ele. Sore suas opiniões fora do meio futebolístico digo que me diverte, é muito polêmico.

"Maradona foi uma figura que me deslumbrou desde a infância"

Está no profissionalismo desde 2008 e tem lutado com pessoas de pouca experiência ou muitas derrotas. Quando pensa em encarar um lutador com um cartel tão bom quanto o seu?

Creio que venho buscando minha maturidade pugilística durante a carreira e este ano vou buscar desafios maiores do que os que tive.

É o 18º de 69º pesos leves do BoxRec na Argentina que é uma das escolas mais fortes do pugilismo. O que pensa desta condição?

BoxRex mantém um estranho sistema de pontuação e posição, se observarmos adequadamente cada carte de cada boxeador, mas de todas as maneiras creio que estou dentro de uma das categorias de maior tradição do país, com maior quantidade de boxeadores e todos de grande nível. Se estou nesta posição estou contente sem nenhuma preocupação.

O que pode falar das escolas dos outros países sulamericanos? 

A Argentina é líder em boxe feminino e somos mais fortes no masculino dentro da América do Sul, mas de todas maneiras na América Central existem as melhores escolas de boxe, portanto a maioria dos campeões vem desta região do continente.

Aproboxe divulga card do Carnaboxe - 04/02/2012



Luta 1 - Rafael Macktavisch vs Ubiracir Borges dos Santos - Categoria Super leve - 63,5Kg

Luta 2 - Nelson Lemos vs Hatem Amara (Tunísia) - Categoria de peso médio – 72,6Kg

Luta 3 - Geladeira vs Roberto Martins - Categoria Cruzador - 90.7Kg

Luta 4 - Giliarde Paulino vs Nelson Santos - Categoria de peso Galo – 53,5Kg

Luta 5 - Douglas Ataíde vs Wiliian Parzzino - Categoria de peso Meio médio ligeiro - 69,9Kg

Luta 6 - Jackson Jr. vs Gustavo Javier Kapucci (Argentino) –Categoria de peso Meio-Pesado - 79,4Kg

Há 6 anos Sertão fez chover ouro

Valdemir Pereira, o "Sertão" / (Foto: Arquivo pessoal)

No dia de hoje há 6 anos o Brasil viveu um dos mais ilustres capítulos de sua história esportiva, o boxe voltou a ser noticiado não por mortes, acidentes ou jogadas baratas, mas pelo feito de uma equipe que fez chover ouro no agreste que é o esporte de luvas no país.

Fahprakorb Rakkiatgym foi derrotado no dia 20 de janeiro de 2006 de forma unânime, o cinturão mundial da Federação Internacional de Boxe dos penas não foi com ele para a Tailândia, mas seu ouro foi brilhar na pobre Cruz das Almas na Bahia e foi ornado com honra por Valdemir Pereira, o Sertão.

Servílio de Oliveira (esq.) e Sertão (dir.) / (Foto: Arquivo Pessoal)

O boxe é um dos esportes mais solitários, mas Sertão não foi para os E.U.A sozinho, foi com a família Oliveira enfrentar essa potência mundial. Seu guia nessa jornada foi Servílio que mesmo ferido de um olho enxerga mais que seus pares e seu general na batalha foi Ivan, mais conhecido como "Pitu", um apelido que de primeira não intimida até ver o currículo do rapaz que é uma força na estratégia pugilística.

Ivan "Pitu" de Oliveira (esq.) e Sertão (dir). / (Foto: Arquivo Pessoal)

O conquistador baiano teve um fim triste, digno de um herói trágico de Shakespeare como Otelo, mas mesmo isso não apaga os serviços prestados ao país que ajudou na conquista de uma auto estima que ainda conduz rapazes aos ringues e octógonos.

Sertão e Ratinho, amigo com quem dividiu teto, tristezas e alegrias / (Foto: Arquivo Pessoal)

Tributo ao Milton Rosa:

Por Sidnei Dal Rovere,

O "Sugar" brasileiro, assim era conhecido quando lutava nos anos 50, sua habilidade técnica em cima dos ringues lembrava o "Sugar" Ray Robinson, boxeador americano que também lutava nesta época e é considerado o melhor boxeador de todos os tempos.


Milton Rosa começou a treinar boxe como peso pesado na academia Guarani com o técnico Benjamim Ruta. Dois meses depois estava no peso meio-pesado.


Em 1955 integrava a equipe brasileira de boxe e foi aos Jogos Pan-americanos do México, conquistando a medalha de bronze como peso médio.


No mesmo ano estreou como profissional, ainda com o técnico Benjamim Ruta, depois foi treinar com o boliviano Walter Návia Quiroga.

Estreou no profissional contra Maurício Kratka, depois o português Antonio Mattos, Fernando Valverde (o canhoto Bate-Estaca), o argentino Varella, o italiano Sixto Tisseli, Emilio Jackson, Oscar Monte, J. Romani e em sua última luta em 1956, venceu Nelson de Andrade peso médio extremamente técnico que treinava no Santa Marina com o técnico José Gaspar (conhecido como Paraná).


O invicto Milton Rosa começou o ano de 1957 derrotando J. Rondo por KO no 6º round, depois R. Leal por KO no 8º, Dante Nolasco por abandono no 10º, o temível Paulo Sacomã por KOT no 10º, lutou novamente com Nelson de Andrade e venceu por KO no 6º, voltou a lutar com Paulo Sacomã e desta vez venceu por pontos, também venceu os argentinos S. Caprani e B. Romero.


Em 1º de agosto de 1958 o ginásio do Ibirapuera ficou lotado para assistir dois ídolos do boxe brasileiro, Milton Rosa numa carreira ascendente contra o experiente Paulo de Jesus.


O árbitro do combate foi o Américo Curi, um dos juízes foi Newton Campos que até o final do 8º round dava uma pequena vantagem nos pontos para Milton Rosa; no 9º round depois de receber um bom golpe de Milton Rosa, Paulo de Jesus recua até as cordas e com um contragolpe muito forte acerta Milton Rosa.


Milton Rosa foi atendido no hospital Beneficência Portuguesa pelo médico Mário Augusto Isaías, a carreira do boxeador Milton Rosa foi encerrada, ele ficou em recuperação no quarto 311, e os cuidados da enfermeira Dejanira foram muito bons, Milton Rosa não lutou mais boxe, mas viveu um grande amor com Dejanira, casou-se com ela, tiveram cinco filhos e nove netos.


Nesta segunda-feira, 16/01/12 Milton Rosa deixou seu grande amor Dejanira, filhos, netos e uma legião de fãs, como o "Galo de Ouro" Éder Jofre e todos que assistiram as suas exibições nos ringues... descanse em paz campeão Milton Rosa.

Culto em memória de Milton Rosa


Clube Atletico Ypiranga - Rua do Manifesto, nº 475, São Paulo, SP 23/01/2012 ás 19:30hs

Yorubá luta por título latino OMB neste sábado



Fonte: Rede Globo

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Milton Rosa falece em São Paulo vítima de AVC

Milton Rosa (esq.) e Adriano Carollo (dir.) / (Foto: CBBoxe)

Milton Rosa foi da fase de ouro do boxe nacional

Faleceu há dois dias o ex-pugilista e despachante mais antigo do Estado de São Paulo, Sr. Milton Rosa aos 78 anos vítima de AVC (Acidente Vascular Cerebral), mais conhecido como derrame.

Rosa deixou no boxe um cartel de 22 vitórias, 11 nocautes e apenas uma derrota numa das lutas mais intensas e dramáticas do cenário nacional que mobilizou o país todo contra Paulo de Jesus.

No dia 1º de agosto de 1958, o então invicto Milton Rosa enfrentava Paulo de Jesus que vinha com 30 vitórias, 18 nocautes, duas derrotas e um empate. Estavam entre as principais estrelas do panorama brasileiro numa época que o boxe atraia multidões.

"Milton Rosa foi sem dúvida um virtuose, um duplo fenômeno em nosso pugilismo e talvez, no que diz respeito ao peso, um caso inédito em todo mundo", assim é definido o boxeador pelo Papa do jornalismo de boxe no Brasil, Henrique Matteucci no livro Luzes no Ringue (1988).

O desfecho do combate foi trágico e Rosa foi hospitalizado. Mas nem tudo foi prejuízo, uma enfermeira se apaixonou pelo gladiador mesmo ele estando desacordado, em coma. Cuidou dele com todo carinho. O nome de seu anjo é Dejanira e esteve com ele até seus últimos dias. Uma história de amor que ganhou as páginas dos principais veículos de comunicação do país.

Após sair do hospital deixou o boxe e se tornou despachante dono da Agência Milton Rosa  vivia confortavelmente em São Paulo, soube trabalhar com suas economias diferente de seus colegas de luva. Levou uma vida feliz.

Terça-feira dia 24 de janeiro será realizada uma homenagem ao Sr. Milton Rosa pela Federação Paulista de Boxe (FPB).


Rosilete, um às na manga de Beto Richa

Gov. Beto Richa (esq.), Rosilete (centro) e Macaris (dir.) / (Foto: Divulgação)

O poder é invisível, mas para um dirigente político demonstrações esportivas servem para entreter o povo, educá-lo e apresentar parcela de seu poder para seus seguidores e adversários. Os atletas representam muito dos ideais das nações.

A Copa do Mundo no Brasil em 1950 reforçou a propaganda do "verde-amarelismo", entretanto o Maracanaço festejado pelos uruguaios abalou tais planos. Em 2014, o mesmo espírito volta por iniciativa de Lula que capitalizará neste momento seu investimento e prosseguirá com seus planos de chegar à ONU caso não haja problemas.

Nelson Mandela, praticante de boxe na juventude, usou o rugby como ferramenta social para aproximar brancos e negros em uma África do Sul ferida por conflitos raciais-econômicos e ainda se acostumando ao clima pós-apartheid.

Durante a Guerra Fria as potências E.U.A e U.R.S.S tinham seus atletas como soldados de uniforme esportivo em demonstrações de força ampliadas pelas transmissões televisivas. Se uma nação grande pode investir em esportes, é por quê conduz com propriedade os outros setores.

O pensador francês Roger-Gérard Schwartzenberg em seu livro O Estádo do Espetáculo aponta como a midiatização dos meios de comunicação chegou a política e como tirar proveito disto. Para um líder político ter a imagem ligada aos esportes significa agregar valores positivos.

O russo Sergei Tchakhotine (1883-1973), um dos principais formuladores dos métodos psicológicos das propagandas políticas voltadas para massas no século XX, definiu em seu livro A Mistificação das Massas pela Propaganda Política que a mensagem deve abranger quatro impulsos da estrutura biológica do ser humano: o impulso combativo, o impulso alimentar, o impulso sexual e o impulso paternal.

Os impulsos humanos, o líder político e seu campeão

O combativo lida com luta, perigos e morte; o alimentar com manutenção da sobrevivência e economia, o sexual com continuação da espécie  e o paternal com valores sociais como solidariedade, amizade, carinho, amor e integração.

Políticos ao se associarem com atletas, sendo em muitos casos lutadores, alcançam tais impulsos em seus discursos. No período da 2ª Guerra Mundial, a Alemanha Nacional Socialista do Führer Adolf Hitler e do Ministro de Propaganda Joseph Goebbels teve em Max Schmeling, contra sua vontade, seu super-homem, enquanto os E.U.A de Delano Roosevelt tiveram em Joe Louis o defensor de seus ideais de luvas. Ambos lutaram duas vezes das quais Louis. Por final o americano ficou com o cinturão mundial.

Antonio Carlos Magalhães, nome mais expressivo da política baiana e de grande peso no tabuleiro brasileiro aparece em fotos ao lado do bicampeão mundial Acelino "Popó" Freitas, sendo este um exemplo do esforço do homem nordestino para vencer a pobreza, fome e subir de patamar social. O ex-presidente americano Bill Clinton do Partido Democrata surge em fotos e vídeos abraçado com Muhammad Ali, símbolo da luta pelos direitos civis e voz das minorias.

O impulso combativo é o mais presente em campeões de boxe, tanto que políticos em seus discursos usam termos como "unidos venceremos", "nocautear a corrupção". ACM em campanhas eleitorais apareceu como desenho animado usando luvas da nobre arte. Arthur Virgílio, ex-senador do Amazonas é faixa vermelha de jiu-jítsu e ardoroso fã de lutas.

O impulso alimentar pode ser visto em boxeadores que lutam para melhorar suas condições de vida. A infância de Popó foi muito pobre e ele ajudou a levar comida para casa garantindo a sobrevivência de sua família. O impulso sexual reflete ao passo que campeões são vistos como os "melhores da espécie", ou seja, melhores reprodutores e também exemplos de compleição física e psicológica.

O impulso paternal aparece quando este campeão volta de sua jornada com vitórias e entrega algo para seu povo ou até mesmo para o mundo. Éder Jofre mostrou que o país não deve sentir "complexo de vira-lata" como dizia Nelson Rodrigues, enquanto Ali se tornou uma espécie de pai dos descamisados e desfavorecidos sendo indicado ao Nobel da Paz em 2007.

O governador Beto Richa, possuí um às em seu carteado que talvez ainda nem saiba. Dono de 74% de aprovação em seu estado, o Paraná, é amigo pessoal do empresário e ex-lutador Macaris do Livramento e da esposa dele e campeã mundial Rosilete dos Santos.

Rosilete em sua jornada que a levou de ex-boia fria a campeã mundial transmite valores aos quatro impulsos definidos por Tchakhotine. Já Richa possuí imagem ligada ao esporte, foi piloto no passado, ou seja atende os preceitos de Schwartzenberg, porém pode potencializar essa face ao aumentar seus investimentos em Rosilete que com apoio da Copel viabilizou o melhor evento de 2011.

Bill Clinton admira feitos de Ali

Muhammad Ali (esq.) e Bill Clinton (dir.) / (Foto: Ag. Internacionais)

O ex-presidente americano Bill Clinton elogiou ontem Muhammad Ali, que completou 70 anos, por seu talento, carisma e valores pessoais além de apontá-lo por elevar a popularidade do boxe pelo mundo. O político afirma que o ex-pugilista foi responsável por abrir portas para que Barack Obama fosse o primeiro negro a presidir os E.U.A.

"Ele fez milhões acreditarem. Ele é único", declarou Clinton à BBC. Clinton lembra de suas palavras fora do ringue e a recusa a entrar na guerra do Vietnã, porém vê como legado o modo como reconduziu o boxe ao palco principal nos anos 1960.

"As pessoas deixaram o boxe de lado. Era um negócio grande na América nos anos 1940 e 1950 e então deixaram de lado", afirmou Clintou ao comentarista esportivo da BBC Mike Costello.

"Então surge Muhammad Ali, antes Cassius Clay, parecendo um bailarino no ringue, lembrando o povo que isto é um esporte. Ele o fez ser excitante e significativo mais uma vez. Ele entretinha quando jovem sempre falando, mas era parte do seu show. O fez parte teatro, parte dança e poder", lembra Clinton.

Muhammad Ali arriscou sua carreira, e reputação, ao se recusar a combater na Guerra do Vietnã pelo exército americano e foi preso por isso. Os responsáveis pelo boxe lhe tiraram o cinturão mundial lhe tirando o que seria o primor de sua carreira.

"Poderia tê-lo destruído, mas não, porque as pessoas perceberam que ele estava agindo corretamente e pronto à pagar o preço de suas convicções. No geral ganhou mais admirados do que detratores", relatou Clinton.

O sucesso de Ali ajudou a quebrar barreiras raciais nos segregacionistas E.U.A e criar vias que levaram à eleição de Barack Obama em 2008 segundo Clinton. "Todos aqueles na luta pelos Direitos Civis durante aqueles anos e todo afro-americano que fez tudo para destruir antigos estereótipos ajudaram", disse Clinton.

"Não há nada inferior em Ali, ele é superior em mérito sem restrições para sua raça quando envolve algo que ama. Tudo isso teve uma importância. Sociedades mudam vagarosamente, como icebergs se movimentando no oceano. Às vezes grandes eventos simbólicos afetam mudanças de consciência num país todo. Ali reflete muito disto".

Fonte: BBC.uk

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Acima do boxe e da política

Muhammad Ali na África / (Foto: Ag. Internacionais)

Nesta data Muhammad Ali completa 70 anos, o lendário é lembrado por suas proezas no ringue e seu ativismo social que ajudou os Estados Unidos da América e o mundo a ter um olhar mais compreensível para as minorias. No início ele defendeu o direito dos negros, depois passou a falar por todos.

Em um dado momento de sua carreira revelou que o boxe era apenas um estágio para o palco principal, no qual transmitiria suas ideias de fato. Foi com as luvas que capturou cinturões, corações e holofotes para entrar numa era que se contestavam valores retrógrados e desses rebeldes foi um dos que mais alto gritaram.

Há aqueles que apontam Sugar Ray Robinson como o melhor pugilista de todos os tempos, e há até argumentos para isso, também há os advogados de Pelé como Atleta do Século XX. Porém não há figura esportiva com o coração e pulmões para defender um irmão de injustiças sociais e opressão.

Infelizmente muitos brilham, mas são apenas celebridades em uma constelação de flashs efêmeros. Muhammad Ali é um herói, ao mesmo tempo que caminha entre os homens está acima deles como um presente de entidades superiores para a humanidade. Ali ao mesmo tempo carrega um fardo, sabe do peso não só de seus punhos, mas de sua voz.

Dono de fala eloquente de bardo e de traços de um deus de ébano, apareceu como uma figura jovem e sedutora para com os anos assumir ares de pai zeloso como seu amigo Nelson Mandela. Os lutadores o emulam independente de categoria ou modalidade, Ali fez seu legado. Personalidades de outras esferas também, almejam ter sua confiança diante de leões, mastondontes, tigres e mamutes.

"O Maior de Todos" é superior à política. Poderia ingressar em um partido como o Democrata de seu país e conseguir um cargo de destaque, porém o ambiente regido pelas leis de Maquiavel lhe deixaria tolhido com uma mordaça à mercê de homens que visam interesses próprios antes do povo que afirmam proteger. Ali mesmo doente fez ações para ajudar os outros nem que fosse apenas inspirando, não é só um esportista ou só um ativista, é um herói.

Lendas do boxe gravam vídeo para Muhammad Ali

Nomes de peso da história do boxe gravaram um vídeo de depoimentos para os 70 anos de Muhammad Ali, alguns na gravação chegaram a subir no ringue com a lenda. Os depoentes são Sugar Ray Leonard, George Chuvallo, Evander Holyfield, Ken Norton, Thomas Hearns, Leon Spinks, Ricky Hatton, Roy Jones Jr., Larry Holmes,

O material foi feito por Andy Dumas na Convenção do Conselho Mundial de Boxe em Las Vegas e está em inglês sem legendas para o português:


Muhammad Ali tem seus 70 anos lembrados pela Veja e Fabio Altman

Muhammad Ali / (Foto: Getty Images)

O repórter Fabio Altman da Revista Veja preparou no site da publicação três homenagens ao rei da nobre arte e ativista social Muhammad Ali que hoje completa 70 anos. Personalidade além do limite das cordas dos ringues tem influência em diversas esferas como cultura e política.

Altman é um jornalista experiente com anos na publicação da editora Abril que é a principal revista semanal do país. O comunicador também é neto de Waldemar Zumbano, grande nome do pugilismo brasileiro e membro do clã Zumbano-Jofre do qual saiu o bicampeão mundial Éder Jofre.

No texto "O tempo de Muhammad Ali", Altman traça uma linha do que foram os agitados anos pós-Vietnã no qual o movimento da contracultura ganhava força e incomodava o establishment americano assim como Muhammad Ali. 


Em "Ali x Frazier: lições de uma trilogia", o repórter apresenta a real relevância de lutas de grande porte antes que qualquer luta passasse a ser chamada de "a luta do século". Havia a tensão racial e política sobre o 1º e 3º encontros, algo que outros combates após este nem se aproximaram


Livros e filmes são feitos aos montes entorno da mítica figura do "Maior de Todos" e em "Para entender Muhammad Ali", Altman fez uma seleção para introduzir o leigo ou trazer lembranças doces e amargas ao fã antigo.




Veja monta galeria de fotos para lembrar carreira de Muhammad Ali

Muhammad Ali / (Foto: Len Trievnor / Express / Getty Images)

O repórter Alexandre Belém da revista Veja montou uma galeria de fotos para lembrar a carreira e passagens da vida do lendário Muhammad Ali que hoje completa 70 anos.

Para acessar as fotos selecionadas por Veja clique aqui.

Éder Jofre e Anderson Silva revelam enorme admiração por Muhammad Ali

Muhammad Ali / (Foto: AP Howard Greenberg Gallery)

Hoje Muhammad Ali completa hoje 70 anos. O atleta do século XX, tricampeão de boxe profissional e medalha de ouro nas Olímpiadas de Roma em 1960 além de indicado ao Nobel da Paz em 2007 é ativista reconhecido como grande voz pelas minorias e direitos civis também mantém uma entidade de filantropia.

A matéria do site do Globo Esporte de hoje mostra a jornada de Muhammad Ali por fatos de sua carreira e pontos de vista de alguns que a acompanharam ou até mesmo de gerações posteriores que aprenderam a admirá-lo dentre eles estão seu contemporâneo e maior peso galo da história Éder Jofre e o campeão mundial de MMA, considerado o maior da atualidade, Anderson Silva que já teve suas esquivas comparadas as dele.

Para conferir a matéria na integra clique aqui.




Setenta anos de luta, dentro e fora dos ringues



"A lenda viva do boxe Muhammad Ali, que completa 70 anos nesta terça-feira, perdeu seu vigor físico por causa do Mal de Parkinson, mas seu carisma permanece intacto e ele continua sendo considerado o maior pugilista de todos os tempos. O lutador deixou sua marca permanente na academia de Nova York onde treinava: a Gleason's Gym."

Texto e vídeo são da AFP

O legado de Cus D'Amato

Mike Tyson e Cus D'Amato / (Foto: Ag. Internacionais)

Mike Tyson viveu uma infância sofrida na qual enfrentou a violência urbana de Nova York e o cárcere do reformatório, filho de uma mãe promíscua e sem a presença uma figura paterna se encontrou no boxe para se tornar lenda no esporte.

O tímido e educado Floyd Patterson não seguia o estereótipo dos campeões da nobre arte não era agressivo tampouco falastrão como seus algozes Sonny Liston e Muhammad Ali, mas antes dele dominou o esporte soberano e foi o primeiro bicampeão da história tendo este feito realizado entre os pesos pesados.

Da pequena nação de Porto Rico veio um medalhista de prata nos Jogos Olímpicos de Melbourne em 1956, José Torres, que 9 anos depois provaria o gosto do ouro profissional entre os meio-pesados sob a tutela de um empresário e treinador americano. Torres depois escreveu biografias de sucesso de Muhammad Ali e Tyson.

O sucesso destes três que se tornaram referência na nobre arte foi pavimentada por Cus D'Amato nascido no dia 17 de janeiro de 1908. Para Mike Tyson, o velho treinador foi mais que um professor, foi o pai que a vida lhe negara.

D'Amato criou o estilo "peek-a-boo" no qual o pugilista deixa as mão altas em frente ao seu rosto, muito perceptível na postura de Tyson. Entre suas descobertas está o lendário Rocky Graziano, interpretado por Paul Newman nos cinemas, mas que foi para outros empresários com maiores "ligações" com os bastidores do boxe. Isto foi uma das razões que o fizeram lutar contra o lado sujo da nobre arte e suas politicagens.

Treinadores de boxe como Teddy Atlas, Kevin Rooney e Joe Fariello seguem o aprendizado que tiveram com ele. Se um homem é avaliado pelo legado que deixa, D'Amato presenteou o mundo com uma obra incontestável dentro e fora dos ringues.






segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Entrevista com Walter Mathysse

Walter Matthysse / (Foto: Divulgação)

Ser o primeiro da Argentina quer dizer muito, são criadas diversas expectativas e grande quantidade de portas se abrem. O país é polo exportar de pugilistas da primeira qualidade, porém perder 5 lutas importantes é o inferno para quem pleitei ser campeão do mundo. O supermédio Walter "El Terrible" Matthysse,33, já viveu esses dois pontos.

O atleta argentino prepara seu retorno para março após quase três temporadas afastado do tablado. Em entrevista exclusiva ao Córner do Leão, Matthysse (26-5-0, 25 KO's) fala da sua trajetória no boxe, do relacionamento com o irmão mais famoso Lucas, da infância e planos para o futuro.


Como iniciou no boxe?


Não lembro bem, só me lembro que o boxe já fazia parte de nossas vidas. Mário Matthysse, meu pai era boxeador e meu tio, irmão de minha mãe, Miguel Steimbach sempre vinha lá em casa falar de boxe. Cresci vendo meu pai treinando no quintal de casa ou na academia. De pequeno já brincávamos no bairro com luvas de boxe e aos 16 anos me inscrevi no campeonato da vizinhança do qual sai campeão com quatro vitórias sendo três por nocaute. Assim comecei.

Começou junto com seu irmão Lucas?


Meu irmão Lucas começou como eu. Me lembro que ele andava todo sujo e era o mais "rueiro", um dia minha mãe lhe disse que se não estudava que fosse a academia fazer algo e assim começou aos 13 ou 14 anos.

Desde 2002, início de sua carreira, até 2006 você foi um conquistador do ringue até encontrar o americano Paul Williams. Como se sentiu depois da luta com Paul Williams na qual teve sua primeira derrota que foi por nocaute?

Quando lutei com Paul Williams eu era o mais destacado em meu país, o jornalismo me tinha no ponto mais alto. Porque eu havia ganhado todas minhas lutas por nocaute. Quando lutei com Paul Williams perdi por cansaço, me faltou ar. Ele era superior a mim, mas eu sabia que se conectasse (um golpe) o venceria por nocaute.

Então regressou ao seu país e venceu Jorge Perez para depois ser superado em suas quatro lutas seguintes. O que aconteceu para perder as quatro?

Depois da luta com Paul Williams comecei a descobrir várias falcatruas do meu promoter Mario Arano. Descobri que as bolsas que ele cobrava não me eram dadas. Depois dessa luta é como seu eu deixasse de ser importante para ele e não esperou eu me recuperar, então eu tive de lutar contra o melhor lutador da Argentina e depois outro... e outro e assim até que me cansei e rompi contrato com ele.

Ver seu irmão Lucas vivendo um momento bom na carreira o deixa com um pouco de inveja?


É meu irmão caçula, quero o melhor para ele. Vivemos em uma família humilde e ele é um dos que mais sofreram e isto que ele vive agora é por seu mérito.

Alguns campeões viveram maus momentos nos quais passaram por muitas derrotas em seus cartéis. Há algo neles ou um pensamento que o inspire?

Eu sei que o boxe é duro, mas aos poucos estou voltando a ser o terrível que era no passado e sei que a única coisa que quero é ser campeão do mundo, esta é minha meta.


Vídeo da festa de aniversário de Muhammad Ali

Amanhã o lendário pugilista americano Muhammad Ali completará 70 anos, uma das suas homenagens foi realizada no último sábado no Muhammad Ali Center em sua cidade natal Louisville, Kentucky nos E.U.A por admirados e amigos dentre eles seu ex-treinador Angelo Dundee dos E.U.A e o também ex-campeão dos pesados Lennox Lewis do Reino Unido.

A homenagem recebeu cerca de 350 pessoas e Muhammad Ali que sofre de Mal de Parkinson andou até o parapeito do segundo andar para cumprimentar seus apoiadores. Sua esposa Lonnie revelou à Associated Press que ele está feliz pela data, mas não quer aparentar a idade que tem.

Mike Tyson e Megan Fox gravam comercial pro CCAA



Making of do comercial:

Bruno Lucas Moreira é campeão brasileiro interino dos pesados ANB

Bruno Moreira (esq.) e Eder Magalhães (dir.) / (Foto: Gerson Oliveira)

O pugilista Bruno Lucas Moreira de Oliveira, 21, bateu na noite de sábado para domingo o baiano Eder Magalhães (3-4-0, 1 KO) com um direto de direita no 4º round e é o campeão brasileiro interino dos pesados da Associação Nacional de Boxe. O embate foi no Instituto Social Pioneira em Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

A luta iniciou parelha, no 2º assalto a vantagem foi para Bruno (3-0-0, 3 KO's), porém no 3º o equilíbrio voltou ao ringue. A ruptura de ritmo veio com o golpe do lutador criado no Instituto que abalou o baiano e o envio à lona. Na região o campeão é muito popular e é um exemplo para crianças e adolescentes.

O campeão regular do cinturão é o paulista Raphael Zumbano, 30, o Zumbano Love que está em Las Vegas nos E.U.A buscando o mercado internacional. O presidente da ANB, Adimilson Vasconcelos Cruz, o "Pai Lalá", admite a possibilidade do confronto para o futuro. O dirigente baiano foi um dos responsáveis pelo evento.

Marcada para o mesmo dia estava uma apresentação entre Fábio Garrido de São Paulo e o sul-africano Thabiso Mogale, entretanto não foi efetuada. Garrido planeja lutar em evento ainda este semestre.



Matéria da Globo do Mato Grosso do Sul mostra a vivência de Lucas e sua preparação antes do combate:

domingo, 15 de janeiro de 2012

RBS faz matéria com Rosilete dos Santos

RBS é afiliada da Globo na região sul e fez matéria com a campeã mundial Rosilete dos Santos que começa aos 6 minutos e 50 segundos do vídeo abaixo.