domingo, 3 de junho de 2012

Amigos até nas piores horas

50 Cent (esq.) e Floyd Mayweather (dir.) / (Foto: Getty Images)

Independente de juízos de valores, 50 Cent, 36, se mostra leal à Floyd Mayweather Jr., 35, na prisão do pugilista sexta-feira por violência doméstica contra sua ex-companheira e mãe de seus filhos, ato cometido em 2010.

A dupla não é modelo de comportamento para ninguém, mas há um laço quase fraternal entre ambos. O rapper está presente não só quando Mayweather entra no ringue cheio de pompa e nas festas pelas melhores casas noturnas dos EUA.

50 Cent está junto com seu parceiro também nos árduos treinos, rotina pela qual celebridades aparecem apenas para um dia ou outro de fotos, e também em ocasiões como esta na qual Mayweather terá oportunidade para avaliar alguns aspectos de sua vida, o próprio pugilista afirmou para o cronista de boxe da ESPN americana Dan Rafael que está será uma temporada de fortalecimento interno.

Tanto o artista quando o atleta tem muito em comum, o meio no qual trabalham não é composto por coroinhas. O estilo de 50 Cent é o gangsta rap que deu notoriedade para nomes como Tupac Shakur, fiel amigo de Mike Tyson, morto após o embate do ex-campeão dos pesados com Bruce Seldon em 1996.

O boxe por alguns setores da sociedade é mal visto, e o boxeador precisa ser predador como um leão nos ringues e astuto como uma raposa fora deles, um ambiente parecido com os do hip-hop. A escritora Joyce Carol Oates em O Boxe (1987) aponta a presença da cultura dos gangsteres no profissionalismo da nobre arte.